Governo da Venezuela sai em defesa de Dilma em rede social

BRASÍLIA – Sob o comando do presidente Nicolas Maduro, autoridades venezuelanas se dedicaram, nesta quinta-feira, a defender, no Twitter, a presidente afastada Dilma Rousseff. O impeachment foi tratado como golpe de Estado.

Frededy Ñañez, ministro do Poder Popular para a Cultura venezuelano, criticou, a fusão, no Brasil, entre os ministérios da Educação e da Cultura.

“Os golpistas brasileiros eliminam o Ministério da Cultura. A ninguém estranha essa atitude, vindo dos restauradores da ditadura”.

Delcy Rodríguez, ministra das Relações Exteriores da Venezuela, conclamou a população de Caracas a comparecer à Praça Bolívar, para uma manifestação em solidariedade à presidente afastada.

Maduro pôs em sua conta um link com o discurso proferido por Dilma momentos antes de deixar o Palácio do Planalto. Ele reproduziu, em sua conta, vários trechos do discurso de Dilma: “Vamos mostrar ao mundo que há milhões de defensores da democracia em nosso país”, ou, “A luta contra o golpe é longa, é uma luta que pode ser vencida e nós vamos vencer. Esta vitória depende de todos nós.”

ver mais notícias