GM oferece locação de carros para motoristas do Lyft em desafio ao Uber

SAN FRANCISCO e MICHIGAN – Os motoristas que quiserem trabalhar no aplicativo Lyft, de transporte compartilhado, não vão mais ser obrigados a ter um carro, graças a um programa de aluguel de veículos lançado pela General Motors. A iniciativa é a primeira a surgir de uma parceria que já tem dois meses entre a montadora e o aplicativo. Com isso, o Lyft pode conseguir mais motoristas, enquanto a GM tenta obter uma fatia crescente de serviços de transporte compartilhado. As duas estão de olho no mesmo rival: o gigante Uber.

Dentro do programa batizado de Express Drive — que começará em Chicago e se expandirá para Baltimore, Boston e Washington — os motoristas da Lyft poderão alugar um SUV Chevrolet Equinox. Em Chicago, a frota disponibilizada pela GM terá 125 unidades. Eles terão de pagar US$ 99 por semana para usar o carro, além de 20 centavos de dólar por milha rodada. Mas, se o motorista realizar 40 corridas em uma semana, a milhagem é gratuita, e, se fizer 65, todas as tarifas são canceladas, disse John Zimmer, presidente e um dos fundadores do Lyft, em entrevista à Bloomberg News por telefone.

GM e Lyft se tornaram parceiras em janeiro, quando a fabricante de automóveis comprou uma participação de 9% no app por US$ 500 milhões em janeiro para concorrer com o Uber, maior serviço de transporte compartilhado dos EUA, e desenvolver uma rede de veículos autônomos. Ao tentar ampliar o negócio em diversos mercados, GM e Lyft perceberam que precisavam competir com o Uber não apenas por clientes, mas também por motoristas.

— Agora transformamos a propriedade de um carro em algo opcional para os dois lados do mercado — explicou Zimmer. — Passageiros não presisam ter um carro se usam Lyft, e agora motoristas não precisam ter um carro para trabalhar para o Lyft.

TUDO EM CASA: MAVEN GERENCIA FROTA

Nas quatro cidades em que o programa está começando, o Lyft recebeu 150 mil inscrições de candidatos cujos carros não se enquadram nas regras da companhia, disse Zimmer. Os termos determinam que os veículos precisam ser modelo 2004 ou mais novos, ter quatro portas e ser aprovados em uma inspeção veicular que abrange 19 itens. Provavelmente existam mais pessoas que gostariam de dirigir para a empresa, mas não possuem carro, observou Zimmer.

A frota de carros disponíveis para locação será gerenciada pela Maven, uma empresa também pertencente à General Motors que aluga veículos por apenas uma hora. Pelo Express Drive, a GM vai cobrir o seguro, e a Maven ficará responsável pela manutenção, segundo Julia Steyn, vice-presidente de mobilidade urbana da GM.

De acordo com Zimmer, não há compartilhamento de receita entre as companhias, mas ele não quis dar mais detalhes sobre a estrutura financeira do programa.

Essa não é a primeira vez que o Lyft decide alugar carros. Em outubro, o aplicativo lançou um programa com a locadora de automóveis Hertz. O Uber também oferece leasing e aluguel de veículos. O Lyft também tem um programa chamado Express Pay que remunera seus motoristas pelas corridas no mesmo dia em que eles oferecem o serviço.

O principal foco da parceria, contudo, é desenvolver uma rede de carros autônomos on-demand, uma área de pesquisa à qual companhias de tecnologia como Google e até montadoras, entre elas a Ford, têm dedicado recursos nos últimos anos.

As duas companhias afirmam que o programa de locação de veículos é o primeiro passo para construir a rede de carros autônomos porque vai estabelecer a infraestrutura para abrigar, manter e organizar uma grande frota de automóveis.

ver mais notícias