CM7

     
 
 
Manaus, 19 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Eugênio de Aragão, subprocurador da República, é novo ministro da Justiça

Eugênio de Aragão, subprocurador da República, é novo ministro da Justiça

Da redação | 14/03/2016 18:50

BRASÍLIA – Wellington César Lima e Silva deixou nesta segunda-feira o Ministério da Justiça. Ele avisou à presidente Dilma Rousseff que decidiu não renunciar à sua carreira no Ministério Público baiano. Assumirá a pasta o subprocurador geral da República, Eugênio de Aragão.

Dilma deixou a critério de Lima e Silva a definição de permanecer ou não no ministério. Na última quinta-feira, uma semana depois de Wellington tomar posse, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu anular a indicação de Wellington para a Justiça, com base em ação movida por partidos de oposição. Eles alegaram que um membro do Ministério Público não poderia assumir cargos no Executivo. O STF tem jurisprudência sobre o assunto desde 2007.

A decisão do Supremo não se aplica ao novo ministro porque proibiu de integrantes do Ministério Público de exercerem cargo no Executivo depois da Constituição de 1988. Eugênio Aragão é integrante do MPF desde 1987. Foi promovido a subprocurador em 2004.

Lima e Silva havia sido escolhido pelo ministro Jaques Wagner (Casa Civil) para a Advocacia-Geral da União (AGU), mas como José Eduardo Cardozo resolveu sair do Ministério da Justiça, a presidente optou pela troca, indicando Lima e Silva para a pasta até então ocupada por Cardozo.

Se Wellington fosse assumir a pasta, ele teria de renunciar à carreira de procurador. Ele teria pelo menos 25 anos pela frente.

Nesta segunda-feira pela tarde, Wagner disse que não aceitaria ir para a Justiça.

— Para a Justiça eu não irei. Eu não coloco chapéu onde minha mão não alcança. Eu vim para cá (Casa Civil) porque já fui governador.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA