Estudantes mantêm ocupação de escola em São Paulo

SÃO PAULO – Dezenas de estudantes mantêm nesta sexta-feira a ocupação do prédio do Centro Paula Souza, na capital paulista. Eles estão lá desde o final da tarde de quinta-feira, reivindicando merenda escolar em todas as unidades das escolas técnicas estaduais, as Etecs e Fatecs, sob alegação de que estudam oito horas por dia para cursar ensino médio e técnico. Eles protestam também contra a “máfia da merenda”. No final da manhã, eles receberam visita da diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, que pediu a desocupação do prédio administrativo.

No portão, foi colocado um cadeado e funcionários, apesar de tentarem negociar, foram impedidos de entrar. Os estudantes também cobriram as grades com panos pretos.

— Não vamos sair enquanto não negociarem e darem uma solução. Também protestamos contra a máfia da merenda e o corte da verba de educação — explica o aluno Cauê Borges, de 17 anos, que passou a noite no prédio.

A ocupação, afirmam os jovens, não foi programada. A rua dos Andradas foi fechada no quarteirão onde fica a unidade. Uma viatura da PM acompanha a movimentação, estacionada na esquina.

— Estamos lutando pelos nossos direitos — gritavam eles. Do lado de fora, funcionários exclamavam “Queremos trabalhar”.

ver mais notícias