Estudantes do Mackenzie fazem ato de apoio a Lula em São Paulo

SÃO PAULO – Cerca de 150 pessoas se reuniram no início da noite desta quarta-feira em frente à Universidade Mackenzie, em São Paulo, para um ato a favor do ex-presidente Lula e contra ações do juiz Sérgio Moro. Num carro de som, militantes de diversos segmentos, como a União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), discursaram pela democracia e contra golpes. O ato é pacífico.

O movimento em defesa da democracia, como chamam os organizadores, serviu ainda para lembrar a chamada “Batalha da Maria Antônia”, ocorrida na rua de mesmo nome, em 1968. Na ocasião, estudantes da Mackenzie favoráveis à ditadura, e do curso de Filosofia, Ciências e Letras da USP, de posição contrária, travaram enfrentamento que resultou na morte do estudante secundarista José Carlos Guimarães.

Ontem, uma aluna da Mackenzie chegou a criticar a faculdade onde estuda, no microfone, pela falta de apoio ao ato, acusando a unidade de ter apoiado a ditadura e de não permitir que os docentes participassem do manifesto. As aulas no local acontecem normalmente. Por questões de segurança, a Polícia Militar fechou a rua Maria Antônia.

ver mais notícias