Em gravações, Jucá fala em pacto para deter Lava-Jato, diz jornal

RIO – Semanas antes da votação do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff na Câmara, o atual ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR) sugeriu em conversas com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que uma “mudança” no governo resultaria em um pacto para “estancar a sangria” atribuída à Operação Lava-Jato. As informações foram divulgadas pelo jornal “Folha de S. Paulo” na edição desta segunda-feira.

“O Janot está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho. Ele acha que eu sou o caixa de vocês”, diz Machado a Jucá. O ex-presidente da Transpetro temia que as apurações contra ele na Lava-Jato fossem enviadas do Supremo Tribunal Federal (STF) ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba. Segundo o jornal, ele passou a procurar líderes do PMB.

As conversas, segundo o jornal, foram gravadas de forma oculta, somam 1h15min e estão sob poder da Procuradoria-Geral da República (PGR).

ver mais notícias