CM7

     
 
 
Manaus, 17 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Dilma se reúne com Lula, na casa dele em São Bernardo do Campo

Dilma se reúne com Lula, na casa dele em São Bernardo do Campo

Da redação | 05/03/2016 14:40

SÃO BERNARDO DO CAMPO — A presidente da República, Dilma Rousseff, se reúne na tarde deste sábado com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na casa dele em São Bernardo do Campo. Minutos após entrar no prédio, Dilma e Lula acenaram na varanda do apartamento, de mãos dadas. Dona Marisa Letícia, mulher do petista, também apareceu.

Ela pousou em Congonhas às 13h e seguiu para o ABC paulista de helicóptero, acompanhada do ministro-chefe da Casa Civil, Jacques Wagner. A reunião não faz parte da agenda oficial de Dilma e ocorre um dia após a condução coercitiva de Lula para prestar depoimento na 24ª fase da Operação Lava-Jato. Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo, também está na casa de Lula.

Dilma já fez um pronunciamento ontem no qual manifestou “inconformismo” com a ação contra o ex-presidente. Disse ainda que a medida era “desnecessária”, pois Lula já teria comparecido diversas vezes de forma voluntária para prestar esclarecimentos. A presidente chegou a cogitar participar de um evento de apoio a Lula realizado na noite de sexta-feira, mas acabou não comparecendo. Ministros foram escalados para ir a São Paulo representá-la.

Em frente ao prédio onde Lula mora, em São Bernardo do Campo, cerca de 250 manifestantes, segundo a Polícia Militar, fazem vigília desde cedo em solidariedade ao ex-presidente. Os apoiadores do PT estão vestidos com camisetas vermelhas e carregando bandeiras do Brasil.

No início da tarde, por volta das 13h, Lula desceu para saudar os manifestantes, distribuiu abraços e tirou fotos, enquanto era ovacionado. Em seguida, falou brevemente no microfone de um carro de som.

— Eu só vim cumprimentar os companheiros que estão aqui e agradecer a solidariedade. Não tem cabimento discursar aqui porque estamos do lado de um hospital — disse.

Perto das 9 horas os policiais interditaram uma das pistas da avenida em que o petista mora. Uma faixa com os dizeres “Lula o mais honesto e honrado deste país”, foi colocada na entrada do prédio. Na maior parte do tempo, o clima é pacífico, mas eventualmente os manifestantes hostilizam as equipes de televisão da imprensa.

Os presentes entoam a todo tempo o tradicional canto: “Lula, guerreiro do povo brasileiros” e também “Lula é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo”.

A modelo Ju Isen, conhecida como a musa das manifestações contra o governo, foi protestar a favor da Operação Lava-Jato e causou confusão. Vestindo uma camiseta do Brasil, a modelo passou em frente aos protesto pró-Lula acompanhada de um segurança carregando uma bandeira do país.

Os favoráveis ao presidente lançaram garrafas d’água e gritaram palavras de ordem contra a moça. A Polícia Militar teve que intervir, e a modelo deixou o local em um táxi.

— Como musa das manifestações, quis vir fazer um protesto pacífico, mas como não consegui estou indo embora — disse.

Figuras do PT de São Paulo, como os deputados Ana do Carmo e Vicentinho estiveram no ato. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, também participou e disse que a operação contra o ex-presidente foi exagerada.

— O jeito com que o ex-presidente foi levado foi exagerado e violento. A Lava-Jato tem como mérito o combate à corrupção, mas também tem o demérito, na minha opinião, de estar atuando politicamente em vários momentos — disse o sindicalista.

A visita de Dilma a Lula é um gesto da presidente em um momento em que os dois foram acusados pelo ex-líder do governo Delcídio Amaral, que fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público. A presidente criticou o vazamento da delação e afirmou que caso se confirmem as declarações de Delcídio elas seriam movidas por “vingança”. (Colaborou Eduardo Bresciani, de Brasília)

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA