Deputados evangélicos oram pelo vice Michel Temer

As conversas sobre o dia seguinte à votação do impeachment que ocorriam ontem de tarde no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente da República, foram interrompidas por alguns minutos para que Temer participasse de uma oração. A bênção foi oferecida pela bancada do PSC, partido composto majoritariamente por evangélicos.

Os dez deputados do PSC foram até o Jaburu juntos, em uma van, mostrar apoio a Temer. Após informarem que o partido fechou questão a favor do impeachment e ajudarem auxiliares do vice a contabilizar os votos contra a presidente Dilma Rousseff no Congresso, os parlamentares puxaram uma prece.

Foto: Eduardo Cunha conduz culto evangélico na Câmara dos deputados, ferindo artigo 19 da Constituição Federal

— A oração foi feita para ele (Michel Temer), para que Deus lhe dê forças para conduzir o futuro do nosso país — afirmou o líder do PSC na Câmara dos Deputados, André Moura.

De acordo com Moura, eles foram lá apenas para “cumprimentar” o vice-presidente e mostrar apoio. Moura afirmou que, embora não tenha certeza sobre a religião seguida por Temer, sabe que o vice-presidente é cristão:

— Ele é um homem temente a Deus. Nos disse, inclusive, que reza todas as noites.

Moura disse ainda que tem conversado com Temer frequentemente nos últimos dias e que, na sua opinião, ele tem “credibilidade e prestígio” para assumir o governo caso o impeachment de Dilma seja aprovado e a presidente, afastada.

Os deputados do PSC passaram mais de uma hora no palácio. A van usada por eles fugiu da regra dos demais carros que passaram pela portaria do Jaburu ao longo desta quinta-feira. Os demais políticos optaram por carros grandes, estilo caminhonete SUV, ou sedãs de vidros escuros.

CONTINUA ENTRA E SAI DE DEPUTADOS

Além de receber os evangélicos, Temer falou com parlamentares do PMDB e do PP ao longo do dia. Entre os visitantes da maior gabarito, Mauro Lopes (PMDB-MG), ministro exonerado da Aviação Civil na manhã de ontem para voltar à Câmara dos Deputados. Ao sair, Lopes preferiu não comentar sobre a conversa com o vice.

O movimento no Palácio do Jaburu foi menor do que no dia anterior, mas, até o início da noite, carros com deputados ou senadores passavam pela portaria. O entra e sai frequente gerou uma provocação entre os visitantes, revelada por um peemedebista:

— Para cada uma pessoa que a presidente recebe, o Temer fala com três.

A interlocutores, o vice-presidente afirmou que pretende deixar Brasília apenas na tarde ou noite de hoje. A ideia inicial era partir para São Paulo no meio da semana, mas o plano foi adiado devido às várias reuniões. Temer mantém o plano de acompanhar a votação do impeachment na Câmara, domingo, de sua casa, na capital paulista.

ver mais notícias