Deputados comemoram 50 anos do PMDB em sessão esvaziada

BRASÍLIA – Depois de o PMDB ter dado uma demonstração de unidade, na terça-feira, ao desembarcar do governo Dilma Rousseff quase que por unanimidade, nesta quarta-feira, o partido comemorou os 50 anos de existência numa sessão solene esvaziada. Sem a presença do vice-presidente e presidente do partido, Michel Temer, que está em São Paulo e de nenhum senador, peemedebistas exaltaram a trajetória de defesa da democracia e da liberdade.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (SP), afirmou que o PMDB tem na sua origem a luta contra os governos autoritários. Ele criticou o governo Dilma e disse que o seu partido “nunca faltou” e “não faltará” neste momento com a sociedade.

— Temos uma tradição a honrar e a luta é a marca dessa tradução. O país passa por um momento de extrema delicadeza e, em última análise, a democracia está sendo testada. Apresentamos o documento “Ponte para o Futuro”, um acordo para ajustes necessários e para o entendimento político. Nesse momento crucial da vida do povo brasileiro, o PMDB nunca faltou e não vai faltar com o país — discursou.

ver mais notícias