Deputado vai ao STF para que delação de Delcídio volte ao processo de impeachment

BRASÍLIA — O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) protocolou um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar que a delação do senador Delcídio Amaral volte ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff em tramitação na Câmara. O processo já foi distribuído para a ministra Rosa Weber.

O presidente da Comissão do Impeachment, Rogério Rosso (PSD-DF), decidiu que a delação do senador não pode ser considerada no parecer do relator, Jovair Arantes (PTB-GO), porque a peça foi incluída depois que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tinha recebido a denúncia. Arnaldo já tinha recorrido ao plenário, mas Cunha manteve a decisão de Rosso.

O deputado tinha anunciado recurso à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas como o colegiado ainda não foi instalado ele protocolou o pedido para que o Supremo intervenha.

ver mais notícias