Deputado elogia PM que matou assaltantes: '3 vagabundos a menos'

Na tribuna do plenário da Câmara, o deputado Major Olímpio (SD-SP) fez elogios nesta terça-feira (8) ao policial militar de São Paulo que trabalhava como motorista de Uber e matou três rapazes em uma tentativa de assalto. No discurso, o parlamentar disse que são “três vagabundos a menos” e “que o diabo os carregue mesmo”.
No último sábado (5), o PM, que fazia “bico” como motorista nas horas vagas, sofreu uma tentativa de assalto durante uma corrida em Cidade Líder, na Zona Leste de São Paulo. Ele reagiu e matou os três ladrões. Toda a ação foi registrada por câmeras de segurança.pmuber
“No momento em que, em uma ação reflexa, ousada e preparada, o tenente Cavalcante reagiu a essa injusta agressão, baleou esses três bandidos e que o diabo os carregue mesmo, tinha que ter gol no Fantástico, três vagabundos a menos com a atitude do tenente Cavalcante”, discursou Major Olímpio, em tom exaltado.
A atitude do policial tem sido alvo de controvérsia. O Secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Mágino Alves, saiu em defesa do policial e disse que ele agiu em “legítima defesa”. Especialistas ouvidos pelo G1, porém, afirmam ter havido “aparente excesso” e “conduta inadequada” por parte do policial militar.
A Uber já anunciou que vai excluir o policial do seu rol de parceiros. Segundo a empresa, o porte de armas em viagens é proibido tanto para motoristas quanto para passageiros.
Da tribuna da Câmara, o deputado Major Olímpio criticou a decisão da empresa de descredenciá-lo e a abertura de um procedimento disciplinar pela Corregedoria da Polícia Militar para apurar a ação do PM. Como o episódio aconteceu no horário de folga do oficial, ele não foi afastado do policiamento.
“Aí eu vejo agora: o Uber descredenciou o tenente. O ouvidor da polícia de SP, que o lazarento é pago para ouvir e só fala e fala besteira, acusando o tenente. O tenente tinha que ter morrido para ele ficar contente”, atacou o parlamentar. E continuou: “Parabéns, tenente Cavalcante. (…) Você vai ser absolvido em qualquer processo”.
Major Olímpio fez as declarações em meio às discussões no plenário sobre um projeto de lei que restringe a atividade remunerada de transporte em veículos de até sete lugares apenas aos táxis. Na prática, a medida deverá inviabilizar o Uber.
Havia a expectativa de que, na sessão desta terça, fosse votado um requerimento para acelerar a tramitação desse projeto, mas acabou sendo retirado de pauta. No lugar, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que será criado um grupo de trabalho para debater novas regras para o setor.

Informações G1

ver mais notícias