Delação de Cunha derrubaria ‘República de Temer’, diz senador petista

BRASÍLIA – O senador Jorge Viana (PT-AC) disse que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender o mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) coloca o deputado mais próximo de uma possível delação premiada, caso ele acabe preso na Operação Lava-Jato. Cunha delator, segundo o petista, “enterra” um eventual governo de Michel Temer. A declaração foi dada em sessão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e depois, aos jornalistas.

— Se Eduardo Cunha decidir ser delator, ele será o maior delator e vai enterrar a nova República, o governo Temer — afirmou Viana na CCJ.

Depois do fim da sessão, o senador disse que a decisão do ministro do STF Teori Zavascki mostra a falta de “sustentação moral ou constitucional” no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Para Viana, Cunha poderá ser condenado e preso, o que o colocaria em condição de fazer uma delação premiada.

— Acho que hoje pode estar começando um processo que, aí sim, pode fazer a maior mudança na história política do Brasil. Hoje ele perdeu o mandato de deputado e a Presidência da Câmara. Se vier a ser condenado e preso, e virar delator, qual o tamanho do dano que isso pode causar a um eventual governo Temer e a seu partido? — questionou.

O petista disse que uma eventual delação de Cunha “derruba a República”:

— Eduardo Cunha é a maior autoridade que o PMDB tem, do ponto de vista parlamentar, do ativismo parlamentar, no Congresso Nacional. Ele tem uma capacidade maior do que seu próprio partido e o vice-presidente Michel Temer. A delação do senador Delcídio já fez um estrago enorme e está sendo questionada. Uma eventual delação do senhor Eduardo Cunha derruba a República.

ver mais notícias