Contra Geraldo Alckmin, manifestantes criam o boneco Merendão

SÃO PAULO — Se o mercado de bonecos infláveis ganhou notoriedade com os chamados Pixuleco e Bandilma, representando, respectivamente, o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, chegou a vez de os tucanos ganharem espaço entre os personagens alvos de críticas da população. Batizado de Merendão, um boneco do governador Geraldo Alckmin foi instalado nesta quarta-feira em frente ao prédio da Secretaria de Educação.

A peça é um deboche à Máfia da Merenda, conhecida por envolver integrantes de diferentes níveis do governo estadual no escândalo de desvio de recursos da merenda escolar. O boneco, de cerca de três metros de altura, traz ainda o desenho de um tucano pousado no ombro do governador paulista.

Ao lado do “Merendão”, os manifestantes também colocaram um boneco enforcado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acusado de ter se beneficiado com pagamento de propina desviada de obras da Petrobras. O Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, não comentou sobre o boneco.

ver mais notícias