Confira as justificativas de cada senador na votação do impeachment

RIO — Desde às 10h, o Senado Federal está em sessão para votar a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ao todo, são 68 senadores inscritos para falar durante a audiência, que tem previsão de durar 20 horas. Cada um terá 15 minutos para discursar. Apesar de a votação ser ao final dos discursos, os senadores já deixam claras suas posições em suas falas. Depois da votação da Câmara dos Deputados, que chamou atenção por suas justificativas como “por Deus”, “pela família quadrangular” e até “pelos militares de 64”, saiba quais foram as justificativas dos senadores na histórica sessão desta quarta-feira.

ANA AMÉLIA (PP-RS)

A favor

Primeira inscrita, a senadora Ana Amélia começou seu discurso por volta das 11h20m, quando defendeu o relatório do senador Antonio Anastasia, e citou o Papa Francisco ao pedir “paz e harmonia” para o Brasil. Ela afirmou que hoje o senado é uma “tribunal político”, e disse que esse “não é um momento feliz”, mas que entende que a presidente cometeu crime de responsabilidade fiscal. Amélia criticou a condução da política econômica pelo governo Dilma e fechou sua fala declarando que vota “sim” pelo afastamento temporário da presidente.

— O que é não respeitar a lei orçamentária do país? A sociedade já pode responder: 11 milhões de desempregados. Isso é sentido a cada dia — afirmou.

JOSÉ MEDEIROS (PSD-MT)

A favor

Segundo orador, Meideiros afirmou que o discurso de golpe é o “novo episódio de irresponsabilidade institucional do governo” e, a seguir, anunciou seu voto a favor do afastamento de Dilma, dizendo que a teoria de golpe “não pára em pé”.

— De forma cabal, o relatório do senador Anastasia demonstrou o crime cometido pela presidente. Chegamos a essa conclusão não de um dia para o outro — afirmou.

ALOYSIO NUNER FERREIRA (PSDB-SP)

A favor

ver mais notícias