Comissão do Impeachment toma últimos depoimentos da defesa

BRASÍLIA — A comissão especial do Senado que analisa o processo de impeachment toma nesta quarta-feira os últimos depoimentos das testemunhas de defesa. A reunião começou às 11h31. Concluída essa fase, restará apenas os trâmites finais sobre a perícia para o encerramento das diligências. Está previsto para a próxima quarta-feira, dia 6, o depoimento da presidente afastada, Dilma Rousseff, que poderá ser representada pelo advogado, o ex-ministro José Eduardo Cardozo.

Falarão aos senadores na sessão desta quarta mais quatro testemunhas: João Luiz Guadagnin, diretor do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Marcel Mascarenhas dos Santos, procurador do Banco Central, Fernando Rocha, chefe adjunto do Departamento Econômico do Banco Central e Paulo José dos Reis Souza, subsecretário de Política Fiscal da Secretaria do Tesouro Nacional.

A defesa indicou 40 testemunhas no processo. Uma delas apresentou atestado médico e não prestará depoimento. Foram ouvidas ainda duas testemunhas, além de técnicos indicados pelos senadores.

Na sessão dessa terça-feira, o ex-ministro da Advocacia-Geral da União Luís Inácio Adams afirmou que orientou ao governo o pagamento das pedaladas fiscais em 2014. Ele disse ter sugerido a mesma medida a Dilma em 2015, após o Tribunal de Contas da União (TCU) ter condenado a prática. O pagamento, porém, só foi feito em dezembro de 2015. Adams ressaltou, porém, que ainda não há entendimento definitivo que tornasse obrigatório seguir o entendimento do TCU

ver mais notícias