CM7

 
Manaus, 24 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Começa na Câmara troca-troca partidário depois da promulgação da janela da infidelidade

Começa na Câmara troca-troca partidário depois da promulgação da janela da infidelidade

Da redação | 01/03/2016 11:19

BRASÍLIA — A Câmara já registra três mudanças de legenda depois a promulgação da chamada PEC da Janela da Infidelidade, que libera o troca-troca partidário sem perda de mandato parlamentar por 30 dias. Apesar de apenas três trocas terem sido oficializadas até agora, a movimentação nos bastidores da Câmara é intensa. A estimativa feita por líderes e pelo próprio presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é de que até o final do prazo 10% da Câmara, ou seja, 50 deputados deixem suas legendas para ir para outros partidos.

O primeiro a formalizar o troca-troca foi o deputado pernambucano Ricardo Teobaldo, que está em seu primeiro mandato e foi eleito pelo PTB, já tinha deixado sua legenda para ingressar no novato Partido da Mulher Brasileira (PMB) e ontem, oficializou a ida para o PTN. Nesta quarta-feira o PTN ganhou outro deputado: Antonio Jácome (RN), que também sai do PMN.

O nanico PTN elegeu quatro deputados e já tinha ganhado dois deputados antes da abertura da janela. Com as duas novas adesões, a bancada cresce para oito deputados e a vice-presidente da legenda, deputada Renata Abreu (SP), diz que pelo menos outros quatro devem migrar para o partido. Também foi registrada na Câmara a saída do deputado Vicentinho Junior (TO), que deixa o PSB e ingressa no PR.

A maioria das principais legendas podem perder e ganhar deputados nesse troca-troca. No PMDB, por exemplo, os cálculos são de que entre quatro e cinco deputados deixem o partido, mas número semelhante deverá ingressar, evitando um modificação drástica no tamanho da bancada. Entre os nomes que podem deixar o PMDB estão os dos deputados Laudívio Carvalho (MG), que pode ir para o PP.

Já há trocas ainda não formalizadas, mas confirmadas pelos próprios deputados, como a do líder do PMB, Domingos Neto (CE), que deixa a legenda para se filiar ao PSD. O deputado Jair Bolsonaro (RJ), quer deixar o PP e ir para o PSC, com a garantia de legenda para disputar a Presidência da República em 2018. O líder do Solidariedade, Arthur Maia (BA), deixa o partido para entrar no PPS.

Os partidos designaram interlocutores para conversar com os deputados e tentar convencer os que querem deixar a legenda a ficar e arregimentar mais deputados para a bancada. Segundo os líderes partidários, nesse momento as questões regionais pesarão mais na decisão do deputado de deixar sua legenda.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA