Cachoeira e ex-diretor da Delta são presos e seguem para o Rio

GOIÂNIA – A Polícia Federal já deixou o condomínio de luxo Alphaville Cruzeiro do Sul e seguiu direto para o Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia. Nos dois carros, os policiais levam o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o ex-diretor da Delta Construções Cláudio Abreu. Os mandados de prisão foram cumpridos em menos de uma hora. O voo dos dois ao Rio está previsto para as 8 horas. Segundo os policiais federais, eles irão ao Rio em voo comercial.

O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) deflagraram na manhã desta quinta-feira uma operação para cumprir cinco mandados de prisão em São Paulo, Rio e Goiás. Entre os alvos, além de Cachoeira e Abreu, estão o ex-presidente da empreiteira Delta Construções Fernando Cavendish e o empresário Adir Assad, que já foi condenado na Operação Lava-Jato. No Rio, a polícia não encontrou Cavendish, que já é considerado foragido pelas autoridades.

Logo cedo, um carro da PF e quatro policiais entraram no condomínio para o cumprimento dos mandados judiciais. O complexo de condomínios é o mesmo onde Cachoeira morava quando foi preso em 29 de fevereiro de 2012, na Operação Monte Carlo.

Na ocasião da primeira operação, porém, o bicheiro morava numa casa no Alphaville Ipês, no mesmo imóvel que pertenceu ao governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). O Cruzeiro do Sul é vizinho ao Ipês.

A Monte Carlo, em 2012, prendeu Cachoeira e mais 34 pessoas suspeitas de envolvimento num esquema criminoso de exploração da jogatina mediante corrupção de forças policiais e de integrantes dos governos de Goiás e do Distrito Federal. A evolução das investigações demonstrou uma atuação que ia muito além da exploração ilegal de jogos de azar. O bicheiro atuava para a Delta Construções, conforme as investigações, em contratos com diferentes governos.

ver mais notícias