Autores do pedido de impeachment atacam PT e a presidente em ato na USP

SÃO PAULO – Autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Roussef, os juristas Miguel Reale Júnior e Hélio Bicudo participaram, na noite desta segunda-feira, de um ato na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP, no Centro da capital paulista, a favor do impeachment da presidente Dilma Housseff.

O evento acontece pouco depois de o Advogado Geral da União (AGU), ministro José Eduardo Cardozo, apresentar a defesa da presidente na comissão da Câmara dos Deputados que analisa o pedido de impedimento.

— É triste para nós vermos um jurista tentando vender o peixe dele —afirmou Hélio Bicudo sobre a sustentação oral de Cardozo, na chegada ao evento.

Ao subir ao parlatório da faculdade, Bicudo foi muito aplaudido, acompanhado de gritos de “Fora, Dilma”.

— É preciso dar um basta à Dilma e a todo esse descalabro. Nunca vi tanta pouca vergonha a tomar conta desse país — disse, completando: — Fora os ladrões deste governo.

Mais cauteloso, Reale Jr. disse não estar certo da queda de Dilma.

— Vai depender de alguns deputados que devem decidir entre o bolso e a honra —afirma.

O jurista criticou ainda medidas consideradas populistas, tomadas pelo governo e que ajudaram a endividar o país.

— Eles deviam ter deixado de fazer medidas populistas, fixar preços do petróleo para a gasolina, da eletricidade, que sobraria dinheiro. Mas aí teve que fazer as pedaladas. Isso se chama estado de necessidade, quando não há outro meio. O ajuste fiscal é um dos pilares da economia. Na hora que cai é como efeito dominó. Surgiram juros, inflação e agora recessão — apontou Reale. — (Ela) disse que veio defender o povo e agora está causando desemprego e medo.

Do parlatório, Reale disparou:

— Uma quadrilha tomou conta do país. Se fossem responsáveis teriam tomado medida de reajuste fiscal. Irresponsáveis. Tudo porque queriam tomar o governo — discursou, finalizando: — Deleta Dilma!

ver mais notícias