Atos pró-Dilma marcados para o domingo são adiados

SÃO PAULO – A manifestação de apoio à presidente Dilma Rousseff, que aconteceria no próximo domingo em, ao menos, sete capitais, foi adiada para o dia 20. A mudança foi confirmada no início da tarde desta quinta-feira pelos organizadores em uma rede social.

Não foi informado o motivo da alteração. Ao GLOBO, um dos organizadores afirmou que a decisão foi tomada para evitar possíveis confrontos com manifestantes pró-impeachment. Ele disse também que querem mais tempo para estruturar o evento, que contará com shows e presenças de artistas.

O ato pró-Dilma, intitulado “Sem medo de ser feliz – pela diversidade e democracia”, seria inicialmente realizado no mesmo dia em que movimentos a favor do impeachment prometem levar milhares de pessoas às ruas em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, São Luís, Brasília e Porto Alegre. Na capital paulista, as manifestações a favor e contra Dilma aconteceriam a cerca de 2 quilômetros de distância uma da outra. O fato estava causando preocupação entre as autoridades responsáveis pela segurança.

O ato de apoio a Dilma está sendo organizado por representantes de movimentos culturais ligados a partidos de esquerda. A Juventude nacional do PT e a União Nacional dos Estudantes estão entre os participantes. No Rio, um ato ocorrerá em Madureira, na Zona Norte da cidade, como forma de evitar possíveis confrontos em Copacabana, na Zona Sul, onde acontecerá a manifestação a favor do impeachment.

ver mais notícias