Após ‘apagão’ no Senado, Comissão do Impeachment volta a ouvir depoimentos nesta terça-feira

BRASÍLIA — Depois de suspender os trabalhos na noite desta segunda-feira por falta de luz no Senado, a comissão que analisa o processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff continua nesta terça-feira, a partir das 11h, a ouvir depoimentos de testemunhas indicadas pela defesa. A ex-secretária-executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário e ex-presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Maria Fernanda Ramos Coelho, que tinha acabado de iniciar seu depoimento quando houve a queda de luz, voltará a falar aos senadores.

Também depõem nesta sessão Aldo Rebelo, ex-ministro da Defesa, Luís Inácio Lucena Adams, ex-advogado-geral da União, e Antônio Carlos Stangherlin Rebelo, responsável técnico junto ao Conselho Nacional de Justiça para análise de créditos suplementares.

Nesta segunda-feira, Maria Fernanda chegou a dizer que a operação do Banco do Brasil relativa ao Plano Safra não foi uma “pedalada fiscal”.

— Nosso entendimento é de que não houve operação de crédito, porque não houve contrato — disse.

Em seguida, o presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), avisou ao líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), que queria continuar as perguntas.

— Senador Caiado, temos de sete a dez minutos para deixar o Senado, que está sem luz. O gerador está com pouca capacidade — disse Raimundo Lira.

ver mais notícias