Apoiador de Aécio, estilista Sergio K. diz que não fará mais estampas políticas

Sergio K. era um dos grandes apoiadores da carreira política do senador afastado Aécio Neves

O estilista Sergio K. voltou aos holofotes após as denúncias de que o senador afastado teria pedido R$ 2 milhões à JBS para pagar sua defesa na Lava Jato. Ele era um dos grandes apoiadores da carreira política de Aécio Neves

Em  2014 e 2015, ele lançou camisetas em apoio ao tucano. Nas últimas eleições, uma peça estampava a frase “Uai We Can”, em referência ao sotaque mineiro. No ano seguinte, na esteira das investigações na Operação Lava Jato e dos pedidos de impeachment da então presidente Dilma Rousseff, sua grife vendeu a camiseta no qual era lido: ““A Culpa Não É Minha – Eu Votei no Aécio”.

A coluna Terraço Paulistano diz que conversou com Sergio K. há duas semanas e o questionou sobre esse trabalho. “Nunca mais farei camisetas de cunho político”, afirmou. Além disso, ele teria se mostrado arrependido do seu apoio declarado ao senador afastado. Procurado novamente nesta quinta-feira (18), Sergio K. preferiu não se manifestar.

Operação Patmos

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal deflagraram nesta quinta-feira (18/5) a Operação Patmos, no âmbito da Lava Jato, em Brasília, Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. Os alvos são o senador Aécio Neves (PSDB); a irmã dele, Andrea Neves; e Altair Alves, considerado braço direito do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB).

A operação ocorre um dia depois de a delação de Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, revelar que o tucano teria pedido R$ 2 milhões para pagar sua defesa na Lava Jato.

 

Estilista Sergio K.
ver mais notícias