Adolescente de 15 anos pega carro escondido dos pais e invade Palácio da Alvorada

Brasília-Adolescente que invadiu o Palácio da Alvorada na noite de quarta-feira (28) tem 15 anos e foi detido em um dos cômodos no terceiro piso do prédio. As informações foram divulgadas pela Delegacia da Criança e do Adolescente, para onde ele foi encaminhado após ser parado pelos guardas do palácio. Segundo a polícia, o adolescente pegou escondido o veículo dos pais para cometer a infração. A ocorrência diz ainda que o rapaz faz acompanhamento psicológico.

O adolescente, após ser ouvido, foi liberado aos responsáveis. O caso foi registrado como dano a bem público e será encaminhado nesta quarta à Vara da Infância e Juventude do DF.

Imagens mostram que, durante a invasão, o carro acabou entrando na garagem interna do palácio, quebrando vidros do prédio.

O adolescente invadiu com um carro a residência oficial da Presidência por volta das 19h. Quando ele avançou, guardas do palácio começaram a atirar. Quando foi pego, ele ficou sob a guarda do Exército, que faz a segurança da área, até ser detido pela PF e encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente.

Segundo militares do Exército que faziam a guarda, o jovem parou em frente ao portão do Alvorada. Quando a segurança chegou perto, ele acelerou o carro e derrubou uma das grades. Os homens então atiraram contra o motorista, que invadiu a área restrita e andou por todo o gramado.

Barreiras de concreto que impedem acesso ao palácio não estavam erguidas na guarita. Isso porque elas são levantadas normalmente às 22h, três horas após o horário em que houve a invasão. O G1 aguarda retorno da Guarda da Presidência para saber se haverá mudança no protocolo de segurança.
Um taxista que trabalha em um hotel vizinho, Rodrigo Sampaio, disse ter escutado os disparos. “A gente só ouviu um barulho de uns cinco ou seis tiros. Aquele barulho alto.”

O local é a residência oficial da Presidência da República, mas Michel Temer (PMDB) mora no Palácio do Jaburu e tem usado o Alvorada apenas para reuniões políticas, mas não estava no local.

Fonte- G1

ver mais notícias