CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / 10 dicas para você curtir mais seus filhos

10 dicas para você curtir mais seus filhos

Da redação | 04/09/2015 22:54

Um antigo pensamento judaico diz que “uma mãe é capaz de ensinar mais do que cem professores”. Para ajudar nessa missão, selecionamos dez dicas de especialistas para você criar seu filho e vê-lo se transformar em um adulto de dar orgulho.

1 – Pais e amigos, pra sempre

Como criar alguém que não se conhece? Quanto mais tempo passar com os filhos, mais irá conhecê-los e educá-los se tornará uma tarefa natural e prazerosa, o que é encantador. Vale perguntar do filho (a) como foi o dia, deixe que eles sugiram brincadeiras e mostrem o que aprenderam, até mesmo os mais velhos. Conversar com as crianças e, principalmente, ouvi-las é essencial para o desenvolvimento de um bom relacionamento, desde a infância até a vida adulta.

2 – Mestres Cucas! 

Envolva as crianças e adolescentes no processo da alimentação, além de se divertirem, muitas novas experiências devem surgir. Os pais também devem dar o exemplo e controlar os alimentos que são servidos à mesa. É importante apresentar diversas opções de alimentos saudáveis, mesmo que as crianças rejeitem a princípio, pois as preferências delas mudam com o tempo. Comer bem é essencial para o fortalecimento do corpo e da mente, quem não gosta de comer? rsrs

3 – Divida as funções…

Deixar sua prole participar de uma decisão da família pode ser uma ótima motivação. Ajudar na decoração de um cômodo, nas compras do mercado, nos afazeres de casa faz a criança se sentir parte importante do núcleo familiar, além de ensiná-la sobre regras, responsabilidade e comprometimento. Estas e outras atividades se tornarão um hábito na vida do seu filho, que, aos poucos, crescerá como um adulto consciente e ativo.

4 – Valor da recompensa

É importante incentivar a criança a aprender coisas novas e reconhecer pequenas conquistas, mas sem pressão para o perfeccionismo. Como explica o educador Marcelo Cunha, “é preciso valorizar o esforço da criança mais que o resultado e procurar entender o pensamento dela no processo”. Vale destacar a dedicação, perguntar como ela chegou ali e o que a motivou. Desse modo, ela desenvolve o costume de avaliar as situações como um todo e não apenas seu desfecho.
5 – No colo

Durante a infância, a participação dos pais na vida da criança é essencial: contar histórias, falar da sua vida quando pequeno e passear com ela fazem grande diferença. “As obrigações cotidianas complicam um pouco essa missão. Mas é necessário que eles entendam que um colinho na hora da febre, a vela de aniversário sendo soprada e a dúvida do dever de casa sendo esclarecida, sempre terão um gostinho especial quando acompanhados pelos pais”, explica o psiquiatra Leonard Verea.

6 – Na escola

Não basta ajudar no dever de casa, os pais devem participar da vida acadêmica dos filhos, seja indo às reuniões, ajudando nos eventos escolares e acompanhando de perto o desenvolvimento da criança. Vale ficar atento à postura da escola: se a instituição está aberta para receber a família para dialogar. O educador Marcelo Cunha reitera a importância do bom relacionamento entre ambos: “É uma parceria, os dois lados precisam se dedicar, pelo bem da própria criança”.

7 – Deixar ir para querer voltar

Pais corujas costumam evitar que seus “filhotes” criem asas e voem sozinhos, mas impedir que eles vivam certas experiências por conta própria pode causar problemas de ansiedade e individualismo. O filósofo Jean-Jaques Rousseau e a educadora Maria Montessori acreditavam que toda criança deve ser encorajada a ter autonomia e liberdade para descobrir o mundo ao seu redor.

8 – Saber esperar

“Educar é um processo contínuo que também envolve a aprendizagem de ser pai e mãe. Fatores ambientais têm relevância nesse processo, assim como o temperamento de cada criança”, diz a pediatra Audrey Regina M. Braga. A repetição faz parte do processo de criação, portanto, paciência é indispensável – principalmente na hora que os pequenos resolvem quebrar regras. “A criança vai testar todas as variáveis da regra”, explica o educador Marcelo Cunha Bueno, que completa afirmando: “É preciso ter paciência, pois o que você faz agora só vai mostrar resultado no futuro”.

9 – Em casa

“Coerência é educação de verdade”, afirma Marcelo Cunha Bueno, educador e diretor de uma escola paulistana. Os pais devem sempre dar o exemplo mostrando coerência nas atitudes, palavras e até mesmo nos hábitos alimentares – nada de “faça o que digo, não faça o que faço”. As crianças aprendem com os pais que as atitudes devem ser pensadas levando em conta suas consequências.

10 – Leveza nas relações

A criança tende a repetir padrões que vê dentro de casa, principalmente no relacionamento entre os responsáveis. Um ambiente leve e amoroso se reflete diretamente em seu desenvolvimento. “Um abraço carinhoso faz diferença! É fundamental ver os pais se tratando com carinho”, destaca a psicóloga e sexóloga Rose Villela. Evitar brigas, discussões e atitudes negativas também ajuda a criança a sentir-se segura no ambiente familiar.

Voltar Avançar
Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA