Taxa de retorno deve ser alterada em novo programa de concessões

SÃO PAULO — Nem concessão nem privatização, o termo é parceria. Esclareceu Moreira Franco, secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal, quando perguntado por jornalistas sobre qual será o método utilizado pelo atual governo para tirar do papel grandes projetos de infraestrutura. Moreira esteve na tarde desta sexta-feira na sede da Associação Brasileira da Infraestrutura e da Indústria de Base (Abdib) para reunião com empresários do setor de infraestrutura.

Segundo ele, o objetivo do encontro de hoje, que abre uma agenda de reuniões com empresários, foi ouvir sugestões para o novo programa de concessões.

— Queremos fazer um levantamento das questões que travaram as parcerias em diversas áreas. Queremos agilizar essa saída (de projetos do papel) — declarou.

Ele evitou cravar prazos ou quais seriam os primeiros projetos a serem leiloados. Mas disse “esperar” poder licitar pelo menos uma grande obra de grande porte ainda este ano. Sobre o cronograma, o secretário afirmou que os leilões começarão “pelos projetos mais fáceis”, sem detalhar quais seriam.

ver mais notícias