Pelé processa Samsung por uso indevido de imagem em anúncio

RIO – O rei Pelé processou a Samsung por uso indevido de imagem em uma propaganda. Segundo o processo, protocolado neste mês em Chicago, a fabricante de eletrônicos usou a foto de um sósia do ídolo do futebol em um anúncio para promover sua linha de TVs, publicado no jornal “New York Times”. O ex-jogador busca uma indenização de US$ 30 milhões. As informações são do jornal “Financial Times”.

Procurada pelo GLOBO, a assessoria de Pelé informou que ação foi movida pela Legends 10, empresa responsável pela imagem do craque no exterior. O ex-atleta não se pronunciará. A reportagem procurou a Samsung, que também preferiu não comentar o assunto.

A campanha não cita o nome de Pelé, mas traz um retrato de um homem idoso e negro que, segundo a ação a que o “FT” teve acesso, “lembra muito” o ex-atleta. A peça conta ainda com uma tela de TV reproduzindo um jogador branco em uma jogada característica de Pelé, “a bicicleta modificada, ou voleio, eternizadas por Pelé”, diz a queixa.

O processo destaca ainda que o anúncio compromete outros patrocínios fechados pelo ex-camisa 10. Pelé tem acordos com empresas como Volkswagen, Subway, Emirates e Procter & Gamble. Em 2014, quando o Brasil sediou a Copa do Mundo, o ídolo ganhou US$ 25 milhões em contratos de publicidade, segundo levantamento da Bloomberg. A expectativa é que sua imagem volte a ser usada neste ano, de Jogos Olímpicos no Rio.

— O objetivo é obter compensação justa pelo uso autorizado da identidade do Pelé e prevenir outros usos não autorizados — disse o advogado Frederick Sperling, que também representa outros nomes do esporte, como Michael Jordan.

ver mais notícias