Havanna consegue US$ 11 milhões com abertura de capital

BUENOS AIRES – A Havanna, empresa argentina que faz um dos alfajores mais famosos do mundo, conseguiu obter 158 milhões de pesos, o equivalente a cerca de US$ 11 milhões, na primeira oferta inicial pública (IPO, na sigla em inglês) de ações no país sul-americano desde 2013.

A companhia vendeu 4,27 milhões de ações comuns a 37 pesos, nesta segunda-feira, após receber ofertas por 8,85 milhões de papéis. Na semana passada, a Havanna havia informado que queria levantar 277,5 milhões com a operação.

Na semana passada o diretor executivo da companhia, Alan Aurich, já havia anunciado que o plano da empresa é usar o capital obtido com o IPO para financiar uma fábrica que vai permitir aumentar a eficiência da produção da empresa.

A Havanna foi a segunda empresa argentina a testar o humor do mercado de IPOs ao longo dos últimos 30 dias, e a primeira a limitar a oferta ao mercado local. O grupo financeiro Grupo Supervielle, controlador do Banco Supervielle, conseguiu obter US$ 280 milhões em 19 de maio com o lançamento de ações em Nova York e Buenos Aires.

INTERESSE DE INVESTIDORES INDIVIDUAIS

A Havanna começou a vender alfajores nos anos de 1940 e opera 212 lojas na Argentina e 91 em outros países. Ela expandiu suas atividades, passando a servir também cafés em suas filiais. O objetivo agora são os consumidores em shoppings e aeroportos, e a companhia quer ser “a primeira opção de suvenir para qualquer turista estrangeiro”, disse Aurich, na semana passada.

— Cerca de 90% dos pedidos que recebemos foram de investidores individuais, o que é uma ótima notícia para o mercado de capitais da Argentina porque isso vai garantir alta liquidez para as ações — avaliou Emilio Ilac, diretor executivo da Puente, corretora responsável pelo IPO. — Esta venda vai encorajar outras pequenas e médias empresas a fazerem transações similares.

ver mais notícias