Dólar comercial inverte sinal e sobe a R$ 3,48

RIO e SÃO PAULO – Depois de começar o dia em queda frente ao real, o dólar comercial inverteu a tendência e se valoriza. Às 10h16m, a divisa americana estava sendo negociada a R$ 3,48 na venda, uma alta de 0,25%. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o dia começou com os investidores comprando ações. Às 10h20m, o Ibovespa, índice de referência do mercado de ações brasileiro, estava em alta de 0,36% aos 48.832 pontos e deve se beneficiar do bom desempenho das bolsas no exterior hoje, diz relatório da Guide Investimentos.

De acordo com analistas de mercado, os investidores continuam acompanhando os desdobramentos da cena política. O presidente interino, Michel Temer, deve levar a proposta da PEC sobre “teto” de gastos do governo pessoalmente ao Congresso, acompanhado do ministro Henrique Meirelles. O presidente do Senado, Renan Calheiros, defendeu que a medida fosse finalizada apenas depois de finalizado o processo de impeachment.

Em relatório divulgado nesta manhã, o economista chefe do home broker Modalmais, Álvaro Bandeira, destaca que o ministro do STF, Teori Zavascki, negou pedido de prisão do senador Renan Calheiros e Romero Jucá, além do ex-presidente José Sarney feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em função da imunidade parlamentar e não ter havido flagrante. Bandeira destaca também que a Justiça bloqueou bens do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e de sua mulher.

No exterior, o quadro de hoje é de recuperação nos mercados de risco, diz Bandeira. Há expectataiva de que o Banco do Japão possa anunciar estímulos extras à economia e indicadores mais positivos na Europa ajudam na recuperação. Depois de quatro sessões em queda, as bolsas na Europa se valorizam. Mesmo assim, os investidores acompanham com apreensão motivo a eventual saída do Reino Unido da União Europeia (o chamado Brexit). Segundo dados compilados pela Bloomberg, são 46% a favor da saída; 41,8% a favor da permanência; e 12,2% indecisos. a taxa de desemprego no Reino Unido recuou para 5%, o menor nível desde 2005.

O banco central americano decide nesta quarta-feira se altera a taxa de juro vigente, entre zero e 0,25% ao ano.A expectativa de que os juros subiriam neste mês foi adiada, segundo especialistas, com indicadores econômicos mais fracos divulgados recentemente, mas o mercado acompanhará o discurso da presidente do Fed, Janet Yellen.

No mercado externo, o petróleo WTI negociado em NY mostrava queda de 1,15%, com o barril cotado a US$ 47,93.

ver mais notícias