Dólar cai 0,7%, a R$ 3,55, e Bolsa sobe após sete quedas seguidas

RIO – O dólar comercial opera em baixa de 0,75% nesta terça-feira, sendo negociado a R$ 3,555 na venda. O câmbio devolve parte da alta da moeda americana na segunda-feira, quando ela saltou 1,81% ante o real, encerrando a R$ 3,582 na venda, maior valor de fechamento desde 18 de abril (R$ 3,598). Contribuiu para a valorização do dólar ontem a divulgação da gravação de uma conversa de Romero Jucá que sugere um “pacto” para conter a Lava Jato. Ontem mesmo, Jucá foi exonerado do cargo de ministro do Planejamento, e os investidores continuam monitorando hoje a repercussão do caso, além do foco na votação da meta fiscal e no anúncio de medidas pelo presidente interino, Michel Temer, e pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o índice de referência Ibovespa sobe 1,25%, aos 49.945 pontos, após sete quedas consecutivas.

Entre as ações brasileiras, a Petrobras ON sobe 2,53% (R$ 11,32), enquanto a PN avança 2,94% (R$ 8,75). Na Vale, a alta é de 1,10% (ON, por R$ 14,60) e 1,91% (PN série A, valendo R$ 11,72).

Entre os bancos, setor de maior peso no Ibovespa, o Banco do Brasil ON sobe 3,31% (R$ 17,44), e o Bradesco PN valoriza-se em 1,79% (R$ 24,89). O Itaú Unibanco PN tem alta de 1,92% (R$ 30,76), enquanto a unit do Santander ganha 0,61% (R$ 18,14).

Nos mercados europeus, a valorização do dólar frente ao euro impulsiona as ações, com os investidores apostando cada vez mais que os juros americanos voltarão a ser elevados em junho. Essa percepção já havia se consolidado na semana passada, com a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, banco central americano). Ontem, declarações de dois membros do Fed reforçaram o movimento. O dólar sobe 0,18% em escala global contra uma cesta de dez moedas.

O presidente do Fed de Filadélfia, Patrick Harker, afirmou na noite de segunda que ele é capaz de antever de duas a três altas do juros ainda este ano e que, se a economia americana demonstrar força suficiente, uma elevação já em junho seria apropriada. A declaração foi similar à do presidente do Fed de São Francisco, John Williams, também ontem.

O índice de referência do continente europeu, o Euro Stoxx 50, sobe 1,76%, enquanto a Bolsa de Londres sobe 0,94%. Em Paris, a valorização é de 1,69%. Em Frankfurt, de 1,56%.

ver mais notícias