BC volta a intervir no mercado de câmbio e dólar sobe a R$ 3,52

RIO e SÃO PAULO — O Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio nesta manhã e vendeu todos os 80.000 contratos de swap cambial reverso oferecidos em leilão realizado entre 9h30 e 9h40, o equivalente a cerca de US$ 4 bilhões. Com isso, a moeda americana está em alta frente ao real e às 10h15 estava sendo negociada a R$ 3,525 na venda, uma valorização de 1,40%. Um novo leilão será realizado ainda nesta manhã com oferta de 40 mil contratos, o equivalente a US$ 2 bilhões.

Analistas avaliam que apesar das intervenções do BC para manter o dólar comercial acima de R$ 3,50, a tendência para a moeda é de queda influenciada pelo fator político, cujo foco é sessão na Câmara que irá decidir sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no domingo. A expectativa do mercado é que o BC continue fazendo os leilões de swap cambial reverso (que equivalem a uma compra futura de moeda).

“O noticiário político (com o julgamento do STF desfavorável ao governo em relação ao impeachment) ainda deve fazer com que haja pressões para a apreciação do real”, diz o relatório da SulAmérica Investimentos, assinado por Newton Rosa.

Ontem, mesmo com o BC retirando US$ 6 bilhões de circulação através dos leilões, o dólar comercial não teve força para subir e fechou praticamente estável, cotado a R$ 3,476, com pequena variação negativa de 0,02%.

Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o Ibovespa, índice de referência do mercado de ações brasileiro, começou o dia em alta. Às 10h11m, o índice subia 1,16% aos 53.040 pontos.

ver mais notícias