Revelação de Charlie Sheen provoca busca recorde no Google sobre HIV

RIO — As buscas no Google pelo termo “HIV” atingiram o recorde nos EUA horas após o ator Charlie Sheen ter anunciado, em novembro, que é portador do vírus. De acordo com o site, as pesquisas atingiram um patamar de 2,75 milhões de visitas acima do que era previsto. Os números foram analisados na edição desta semana da revista “Journal of the American Medical Association”.

A procura por termos como “camisinha”, “sintomas do HIV” e “teste de HIV” também disparou.

Em termos relativos, todas as pesquisas sobre HIV foram 417% mais elevadas do que o esperado no dia da revelação do ator. A pesquisa “comprar preservativos” cresceu 75%. “Sintomas de HIV” e “busca por testes de HIV” aumentaram 540% e 214%, respectivamente, no dia em que a entrevista de Charlie Sheen foi ao ar. Os índices se mantiveram altos nos três dias seguintes.

Os índices foram analisados por John Ayers, professor da Universidade Estadual de San Diego, nos EUA:

— Embora ninguém seja forçado a revelar seu estado sorológico e que todos os diagnósticos sejam trágicos, a revelação de Charlie Sheen pode beneficiar a saúde pública porque ajuda as pessoas a aprenderem mais sobre o HIV e sua prevenção.

Em novembro, o ator revelou, em entrevista à emissora americana NBC, que pagou “muitas pessoas, o suficiente para atingir a casa dos milhões” para proteger sua privacidade. Sheen também assinalou que deve ter a responsabilidade de ajudar as pessoas.

Sheen não é a primeira celebridade a provocar comoção popular ao revelar uma doença. Em 2013, a atriz Angelina Jolie declarou que passou por uma cirurgia para retirada de seios, devido à alta possibilidade de que desenvolvesse câncer de mama. No ano passado, em artigo publicado no jornal “New York Times”, ela anunciou que se submeteu a uma cirurgia para retirar os ovários, também por receio de câncer.

ver mais notícias