Homem que tem centenas de tumores em seu corpo corre o risco de ficar cego ( Imagens fortes)

Shadot Hossain, que mora na cidade de Shajadpur, em Bangladesh, sofre de uma condição genética que cobre seu corpo com centenas de tumores não cancerosos. O homem de 47 anos pode ficar cego pois os caroços estão cobrindo seus olhos.

“É muito difícil viver com uma dor como esta. Meu corpo está pesado. As pessoas tentam se afastar de mim quando me vêem e as crianças ficam malucas e começam a correr”, afirma Hossain.

O médico Dr. Mahmudul Hassan afirma que nunca viu um paciente com tumores tão extremos: “Não vi nenhum caso como este antes. A condição do paciente é muito grave. Precisamos cortar as camadas de seus olhos para a falta de visibilidade que está sofrendo. Se não for curado, pode perder a visibilidade”.

(Foto: Rehman Asad/Barcroft Images)

Os médicos acreditam que Shadot Hossain sofre de neurofibromatose, também conhecida como Doença de Von Recklinghausen, doença genética rara que se manifesta por volta dos 15 anos e que provoca o crescimento anormal de tecido nervoso pelo corpo formando pequenos tumores externos chamados de neurofibromas. A neurofibromatose não tem cura, mas pode ser tratada com cirurgia e radioterapia para diminuir o número e tamanho dos tumores.

O bangladês notou um tumor crescendo em sua testa quando tinha 13 anos, mas foi nos últimos cinco anos que sua condição piorou. “Nos últimos cinco anos, os tumores cobriram todo o meu corpo. Meus olhos foram fechados por eles e não posso ver corretamente”, conta Hossain.

(Foto: Rehman Asad/Barcroft Images)

“Quando me casei com Shadot ele estava sofrendo com esta doença, mas estava bem. Sua condição é muito pior agora. Lentamente os tumores têm crescido”, afirma Tajmohel Khatun, de 39 anos, esposa de Hossain.

“Agora ele não é capaz de trabalhar e de fazer nada sozinho. Nós precisamos ajudá-lo a trocar suas roupas e ajudá-lo a ir no banheiro. Os aldeões nos fornecem roupas para vestir pois não sou capaz de trabalhar para ganhar a vida. Meu marido está doente e tenho que aceitar esse fato”, completa ela, que tem três filhos com Shadot Hossain.

(Foto: Rehman Asad/Barcroft Images)

Os tumores são tão graves que o bangladês não pode usar roupas da cintura para cima e luta para se alimentar. Ele agora luta contra o tempo para conseguir arcar com a cirurgia que irá remover alguns dos caroços para que ele enxergue.

Mohammed Mamun Biswas, assistente social da cidade de Shajadpur, está fazendo uma campanha para coletar dinheiro para Hossain. “Peço ao governo que forneça tratamento adequado a Shadot para que ele possa voltar a ter uma vida normal, apoiar sua família e ajudar seu filho Abdullah, de 12 anos a estudar”, diz ele.

(Foto: Rehman Asad/Barcroft Images)

“Peço a Deus para curar meu marido para que eu não tenha que viver o resto da minha vida como uma viúva. Não há paz em nossas vidas”, desabafa a esposa de Hossain.

O assistente social conseguiu que Shadot seja levado para o Instituto Nacional de Neurociência em Daca, capital de Bangladesh, para um diagnóstico completo e tratamento potencial nas próximas semanas.

ver mais notícias