Grupo católico é denunciado por prática de exorcismo

O grupo religioso católico brasileiro Arautos do Evangelho está na mira do Vaticano após fiéis católicos denunciarem a prática de rituais não condizentes com os dogmas da religião católica, como o exorcismo.

O site UOL teve acesso a uma série de vídeos que revelam rituais de exorcismo e encontros do grupo para debater conversas entre padres e o que seriam os “demônios” incorporados em seguidores do grupo religioso. Em uma das imagens é possível ver um padre falando em latim ao “tirar demônios” do corpo de duas adolescentes.

No início de maio, os vídeos chegaram ao conhecimento do bispo Dom Sérgio Aparecido Colombo, da Diocese de Bragança Paulista (interior de São Paulo), e foram encaminhados ao Vaticano. Em um comunicado, o bispo afirmou que não há pessoas autorizadas a prática de exorcismo canônino – prática rara, mas que faz parte dos rituais da igreja – na região da diocese.

Vídeos que flagram a prática foram encaminhados ao Vaticano/Foto: Divulgação

De acordo com a reportagem, o líder máximo dos Arautos, o monsenhor João Scognamiglio Clá Dias, renunciou em meio as polêmicas. O padre Alex Barbosa de Brito, representante do grupo, afirmou que a renúncia não está relacionada com o vazamento dos vídeos, mas sim, com uma decisão que estava sendo cogitada há pelo menos dois anos.

“Ele comunicou o conselho em 28 de abril, bem antes da reunião na Diocese de Bragança e o comunicado do bispo”, afirmou o padre. “Não há polêmica, não há investigação, o que existe são pessoas que não gostam da gente e ficam inventando histórias para tentar nos prejudicar. Já esclarecemos tudo ao bispo e para nós este é um assunto encerrado”, completou.

Fonte: Notícias ao Minuto

ver mais notícias