Após perder gêmeos, mulher descobre que está grávida de quíntuplos

A possibilidade de gerar cinco bebês naturalmente é de 1 para cada 65.610.000 de nascimentos

Em fevereiro de 2016, a técnica em enfermagem Carla Divina Faria de Oliveira, 24 anos, teve de conviver com a dor de perder seus gêmeos, que morreram logo após o parto prematuro, com seis meses de gestação.

Meses depois, um milagre veio fazer com que ela superasse a tristeza: Carla descobriu que está grávida de quíntuplos e de forma completamente natural. Segundo a “Lei de Hellin”, usada para calcular a probabilidade de nascimentos múltiplos, a possibilidade de gerar cinco bebês naturalmente é de 1 para cada 65.610.000 de nascimentos.

A novidade foi uma surpresa tanto para Carla quanto para o marido, o encanador industrial Luciano Gomes, 39 anos. Casados há dois anos, eles vivem em Nerópolis, na Região Metropolitana de Goiânia. “Dois meses depois que fiz o exame confirmando, fiz o primeiro ultrassom e o médico já viu que eram quíntuplos. Foi um susto, eu nem acreditei. Mas hoje isso é motivo de muita felicidade, um milagre de Deus”, disse Carla ao G1.

Aos quatro meses de gestação, ela comemora o desenvolvimento saudável dos filhos. Até agora, o ultrassom já mostrou um menino e uma menina, que vão se chamar Lucas e Giovana, respectivamente. Somente em março vai ser possível saber o sexo dos outros três. O casal pretende deixar a suíte em que dormem para os bebês e passarão a ficar em outro cômodo da residência.

Carla deve dar à luz em maio, aos 7 meses de gestação, já que sua gravidez é considerada de risco. “Nós já ganhamos os cinco berços de uma loja, mas ainda não compramos quase nada para os bebês. Vamos ter tempo para isso”, afirma Carla. Os dois pretendem fazer um jogo de futebol beneficente para conseguir fraldas.

Com Informações G1

 

 

 

 

ver mais notícias