Preso acusado de estupro de vulnerável é agredido e tem as orelhas cortadas em delegacia

d8c544d5-5f07-4aae-b441-5f1ac64dc246O operador de motorserra Antônio Ferreira Martins, de 32 anos, foi preso por policiais militares na manhã desta quarta-feira, 16/11, na casa onde morra no bairro da Correnteza com a mulher, e levado para a delegacia de policia do município.

Segundo a delegada Roberta Melly Farias, titular da delegacia da Mulher, Antonio foi preso acusado de violência doméstica e suposto estupro de vulnerável. Antes de ser ouvido ele foi colocado em uma sela com dois outros detentos. Quatro horas depois o acusado foi agredido pelos parceiros de cela.

A mulher de Antônio Simone Pereira, contou que seu marido disse que os dois presos amarraram suas pernas, braços e depois de espanca-lo, cortaram as orelhas com a gilete de um barbeador, que teria sido jogado de outra cela. “Depois que cortaram as orelhas dele ai disseram que iam matar ele, ai ele começou a gritar foi quando os policiais foram lá”, contou.

Antonio foi denunciado por uma enteada de violência doméstica e pela filha dela de 13 anos de aliciamento, o que segundo parentes do acusado, pode ter motivado agressão na cela.

A cunhada do preso Jonila Picanso
contou que após a agressão, a menor negou ter sido aliciada por Antonio. “Ela estava na delegacia quando viu ele saindo todo ensanguentado ai ele correu ao encontro dele e disse, me perdoe eu menti você não fez nada comigo não, mas a mamãe pediu pra eu falar que era pra você ser preso”, relatou.

O preso foi encaminhado para o hospital João Lucio em Manaus devido ao seu estado de saúde. Segundo os dois delegados responsáveis pelo caso o suposto estupro será apurado e os dois presos agressores serão indiciados por tentativa de homicídio.

ver mais notícias