Jeans Colcci para atividades físicas ousa na tecnologia e no visual

Ginástica, dança, academia: rotas e estilos de vida que têm ditado, cada vez mais, as escolhas do consumidor no que se refere à moda essencial. Disso resulta que, atualmente, o conforto da calça legging figura como principal rival da calça jeans. 


Como sempre, o mercado denim global vem reagindo, apresentando como principal afronta a esta competição o desempenho superior do elastano em suas composições. Pois eis que o mercado nacional entra nesta arena, trazendo seu DNA mais enfeitado e cheio de curvas com a mais nova coleção Colcci.

Intitulada Extreme Power, a linha difere da grande maioria dos lançamentos focados em flexibilidade justamente pela composição: ao invés do elastano, é a tecnologia Dual Fit do poliéster a grande responsável pela expansão e retorno do tecido. Como truque, o ingrediente se altera transformando-se em líquido com o calor.

O estilo das peças também ousa por não buscar o visual academia e sim a linguagem do jeans. São shorts, bermudas e skinnies com ganchos longos, cintura alta, trabalhadas em pontos de luz e devorês, bem como em diversas larguras de cós.

O mesmo ocorre no menswear, onde a calça é ajustada e segue as tendências dos shapes em evidência. As lavagens variam das ácidas ao sedutor pretinho, desejo em alta nas coleções.

Para validar o desempenho da liberdade de movimentos, a campanha traz um vídeo com bailarinos dançando num jeitinho bem brasileiro, variando das cambalhotas até os rebolados com pegada funk indo até o chão.

Pela influência da marca, chama a atenção a estratégia do visual adotado, que se distancia do look ginástica, diferente da grande maioria das iniciativas. De modo que se identifica o princípio da criação de uma nova cultura de moda, tendo como meta associar as produções baseadas na five-pockets à indumentária academia. Se lembrarmos que um dia o jeans já foi antônimo de conforto, é prudente observar para reagir e se inspirar.

Via |  Colcci

ver mais notícias