Um Flamengo x Vasco de opostos em Brasília

Dois rivais se encontrarem em Brasília pelo Campeonato Carioca já não é nenhuma surpresa. O que chama a atenção neste Flamengo x Vasco desta quarta-feira, às 21h45m, no Mané Garrincha, é que o time que disputa a Série A e teve cacife para ir ao mercado contratar técnico e jogadores está em crise. Já a equipe rebaixada para a Série B e que apenas manteve o elenco é a melhor da competição, única invicta e, não é exagero dizer, favorita neste quarta-feira.

Em boa fase e sem saber o que é perder para o arquirrival há sete jogos — a última foi em 22 de março de 2015 —, o Vasco tem uma preocupação de última hora. Nesta terça-feira, com febre e indisposição intestinal, Nenê não treinou com os companheiros em São Januário, mas viajou para a capital federal. Recuperado de uma lesão na coxa direita, Riascos também viajou, mas Jorginho não revelou se ele vai entrar no lugar de Thalles, autor do gol da vitória sobre o Botafogo.

— O Thalles é um jogador que faz o papel de pivô, centralizado. O Riascos tem a facilidade de cair para os lados. O Thalles, usamos mais dentro da área, não gosto muito que ele se afaste daquele espaço. São jogadores que têm características diferentes — analisou.

Guerrero será avaliado

O técnico vascaíno deve contar com Martín Silva, que chega de viagem de Montevidéu. Também de lá desembarcará Guerrero, mas o caso do peruano é mais complicado. Ele será avaliado para saber se tem condições de jogo. Cuéllar, que ontem atuou pela seleção colombiana, não viaja para Brasília por serem maiores as dificuldades de deslocamento.

Problema maior o clube vive após quatro jogos sem vencer ou mesmo sem gol. Ontem, Jorge falou sobre a invasão de torcedores ao Ninho do Urubu:

— Há uma tensão normal por causa do que aconteceu. A gente sabe lidar porque temos jogadores experientes. Estou pegando essa experiência.

ver mais notícias