Mancuello volta, faz golaço e Flamengo vence Boavista: 3 a 0

O Flamengo deu mais um sinal de que está deixando mesmo a má fase para trás: jogou bem, venceu o Boavista por 3 a 0, com direito a gol do contestado Guerrero, e entrou, ao menos temporariamente, na zona de classificação às semifinais do Carioca, agora com nove pontos. O time precisa de que, neste domingo, o Volta Redonda não vença o Fluminense ou que o Botafogo perca para o Bangu.

Provavelmente, foi uma combinação de três fatores que levou o Flamengo à boa atuação no primeiro tempo: o retorno do meia argentino Mancuello ao time, a manutenção do novo esquema com dois meias e a semana livre para descanso e treinos que o time teve. Ainda que o forte calor em Volta Redonda tenha imposto um ritmo não muito forte ao primeiro tempo, o rubro-negro jogou bem, com amplo domínio (72% de posse de bola até o intervalo) e criando chances.

O lado direito, com o entrosamento de Rodinei e Marcelo Cirino, confirmou-se como o mais forte ofensivamente do Flamengo. Com o apoio ainda de Willian Arão, ainda que numa tarde pouco inspirada tecnicamente, o time chegava bem por ali. Alan Patrick e Mancuello, os dois meias, movimentavam-se bastante, dando ao time a capacidade de chegar ao ataque trocando passes desde a saída de bola, o que foi um problema em outras partidas. Na esquerda, os avanços de Jorge davam opção, sem fazer com que se sentisse falta do barrado Emerson Sheik, que ocupava aquela faixa ofensiva.

Depois de algumas oportunidades criadas, uma delas desperdiçada por Guerrero, o Flamengo abriu o placar em ótima cobrança de falta de Mancuello, aos 19. Foi o primeiro gol do argentino pelo clube, logo no jogo de sua volta após a lesão, o que explica a comemoração com os gestos de espantar a má sorte. O abandono do 4-3-3, agora com o meio-campo mais preenchido, dá a Macelo Cirino e chance e o dever de se aproximar mais de Guerrero na área. E foi assim que saiu o segundo gol, aos 30, quando o camisa 7 aproveitou bom passe de Rodinei.

Já com o campo todo à sombra, o Flamengo voltou sem alterações no segundo tempo e seguia dominando. Para espantar a má fase, saiu o gol de Guerrero, numa falha grosseira do goleiro Vinícius. Ele tentou driblar Guerrero, que lhe roubou a bola e tocou para o gol vazio, aos 12. O 3 a 0 no placar deixou o time rubro-negro um pouco mais preguiçoso, e mesmo assim Muricy demorou um pouco para mexer. Primeiro, deu descanso ao veterano Juan, de boa atuação. Aos 30, trocou Cirino, que marcou pela terceira partida seguida, e lançou Gabriel. A terceira troca só aconteceria aos 37, com Emerson Sheik no lugar de Mancuello.

Nos minutos finais, o time administrou a vitória que o manteve vivo no Carioca e certamente trará tranquilidade para uma nova semana livre para treinos antes do último jogo da Taça Guanabara, no próximo domingo, contra o Bangu.

ver mais notícias