Flamengo vence Atlético-PR no Maracanã e lidera grupo na Libertadores

Em sua terceira partida pela Libertadores, o Flamengo venceu nesta quarta-feira(12) o Atlético Paranaense por 2 a 1, no Maracanã, e voltou à liderança de seu grupo, com seis pontos.

O time carioca dominou o primeiro tempo, mas o adversário se recuperou na segunda etapa e quase empatou. Na outra partida do grupo, a Universidad Católica empatou com o San Lorenzo e agora é vice-líder, com cinco pontos. O Atlético-PR tem quatro e o San Lorenzo, apenas um ponto.
Antes do jogo, a torcida rubro-negra – que, mesmo diante de forte chuva, esgotou sua cota de ingressos – chamou a atenção reproduzindo em um mosaico o gol marcado por Zico na final da Libertadores de 1981, contra o Cobreloa. A empolgação flamenguista contagiou os atletas.

O Flamengo teve absoluto domínio no início do jogo e abriu o placar logo aos seis minutos, numa jogada realizada pelos dois peruanos da equipe: Trauco lançou para Guerrero, que era acompanhado pelos dois zagueiros adversários. O atacante dominou a bola, deu um drible da vaca em Thiago Heleno e tocou por cobertura na saída de Weverton. O goleiro conseguiu desviar a bola, que subiu e desceu em cima da linha. Ali, Guerrero e Thiago Heleno disputavam, e o peruano levou a melhor, mandando a bola para o fundo da rede. Foi o primeiro gol dele na Libertadores e o oitavo nesta temporada.

O jogo continuou na mão dos flamenguistas, que conseguiram ampliar nove minutos depois: aos 15, William Arão chegou à linha de fundo e tocou para trás, a bola passou por Trauco e desviou em um defensor atleticano, sobrando para Diego, que bateu forte no ângulo do gol de Weverton.

A primeira jogada de perigo do Atlético-PR só ocorreu depois disso: aos 17, Nikão chutou forte da entrada da área, a bola quicou e Muralha conseguiu espalmar por cima do gol. Aos 26 houve nova investida de Diego, que chutou forte da intermediária e acertou o travessão.

Nos mais de 20 minutos que se seguiram até o fim do primeiro tempo, não houve mais nenhuma grande chance flamenguista, e o Atlético-PR também não conseguiu chegar ao gol adversário com perigo.

O segundo tempo começou equilibrado, bem diferente do primeiro. Com mais volume de jogo do que na etapa inicial, o Atlético-PR diminuiu aos 13 minutos: Lucho González tocou para Douglas Coutinho, que estava livre na direita e cruzou rasteiro para Nikão. O meia só precisou empurrar para a rede.

A situação flamenguista ficou pior aos 18 minutos, quando Diego – o melhor do jogo até então – sentiu uma contusão e precisou ser substituído. Com uma torção no joelho, a situação do meia preocupa.

Em campo desde os 11 minutos, o experiente atacante Grafite ajudou o Atlético a equilibrar a partida e teve boas chances de gol. Aos 45, Nikão aproveitou uma bola desviada por Luiz Otávio e marcou o gol, anulado porque o atacante estava em posição de impedimento. O árbitro deu cinco minutos de acréscimo, o que aumentou a tensão da torcida e dos atletas da casa, mas o time paranaense não conseguiu chegar ao gol.

Com informações- Notícias ao Minuto

ver mais notícias