Eduardo Paes: ‘A Olimpíada é uma agenda do Brasil’

Depois de o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, reiterar a sua confiança no sucesso das Olímpíadas, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou nesta quinta-feira que o afastamento da presidente Dilma Rousseff não atrapalhará o cronograma dos Jogos. Paes ressaltou que a agenda olímpica não é de um determinado governo, mas do Brasil.

– Torço para que as coisas se acertem, mas é importante deixar claro que a Olimpíada não é uma agenda de determinado governo. A Olimpíada é uma agenda do Brasil.

Paes preferiu não entrar detalhes sobre o processo nem manifestar solidariedade a Dilma. Ele justificou:

– Acho que, no momento atual, se perdeu a racionalidade a capacidade de diálogo político. Já tenho trabalho suficiente com a minha lojinha, que é a prefeitura do Rio. Não vou entrar em outros assuntos.

Questionado sobre a manutenção do secretário executivo do Esporte, Ricardo Leyser, Paes disse que se ele não permanecer no Ministério do Esporte, que agora será comandado pelo deputado Leonardo Picciani, do PMDB do Rio, vai convidá-lo para trabalhar na preparação dos Jogos.

– Isso é uma decisão do novo ministro. Mas eu já dei até uma cantada para o Leyser trabalhar aqui comigo nessa reta final da preparação. Seria um prazer tê-lo aqui comigo – encerrou.

ver mais notícias