Falar no celular no viva-voz distrai do mesmo jeito, diz estudo

RIO – Dirigir usando um celular no viva-voz distrai tanto quando usar do jeito normal, diz um estudo da Universidade de Sussex, no Reino Unido. Segundo os pesquisadores, a diferença de tempo de resposta pode chegar a um segundo, tempo essencial para evitar acidentes.

O trabalho foi feito com 60 voluntários de ambos os sexos. Eles fizeram testes em simuladores, com um grupo dirigindo sem distrações e o outro com um alto falante há menos de um metro de distância.

Os que foram distraídos pela conversa demoraram quase um segundo a mais para reagir a eventos como um pedestre atravessando fora da faixa, outro carro vindo na contramão ou um veículo parado do outro lado da esquina.

A pesquisa mostra que alguém que ouve uma pergunta simples, como “onde você deixou a pasta azul?” faz com que a mesma parte do cérebro que seria usada para observar a via fique ocupada visualizando o que teria feito com a pasta. A diferença em capacidade de observação em tempo real seria de quatro vezes menor durante a conversa.

“O problema é como aplicar a lei, é muito difícil para um policial saber se alguém está usando um celular no viva-voz ou com fones de ouvido. Porém, de um modo geral, acho que a lei precisa mudar e garantir que os motoristas entendam que usar o telefone de qualquer jeito é algo perigoso para direção”, diz doutor Graham Hole, professor sênior de psicologia na Universidade de Sussex, em entrevista à BBC.

Segundo Hole, já há estudos que provam que falar ao telefone distrai mais que ouvir o rádio ou falar com passageiros. O motivo seria que as duas pessoas param de falar quando o motorista precisa se concentrar.

ver mais notícias