Julgamento do ex de Luiza Brunet por agressão é retomado

O julgamento do caso de agressão movido pelo Ministério Público em favor da modelo e atriz Luiza Brunet, de 54 anos, contra o ex-marido, o empresário Lírio Parisotto, de 62 anos, será retomado nesta segunda-feira (13). A artista não estará presente nesta segunda audiência do processo – Brunet foi a primeira a ser ouvida pela juíza Elaine Cristina Monteiro Cavalcante, da Vara do Foro Central da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, na abertura do processo, em 29 de novembro do ano passado.

 

Parisotto também não é obrigado a comparecer ao Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. Entretanto, conforme divulgado pelo G1, se comparecer, poderá se defender da acusação de ter agredido Luiza, em maio e dezembro de 2015.

O empresário é acusado pelo Ministério Público de lesão corporal grave e leve e pode receber condenação de até oito anos de prisão, pelos termos da Lei Maria da Penha. Na audiência desta segunda, a juíza ouvirá outras duas testemunhas, que tinham faltado à primeira audiência.

Agressão

Uma tomografia feita por Luiza Brunet está sendo usado como prova das agressões. De acordo com o exame, publicado pela Veja, a artista teve quatro costelas quebradas após uma briga com socos e tapas, em maio do ano passado, quando o casal fazia uma viagem a Nova York, nos Estados Unidos. Desde que o caso veio à tona, a modelo denunciou o caso diversas vezes e já exibiu uma foto que mostra seu olho roxo após a briga.

Após ser supostamente agredida pelo companheiro de cinco anos, na madrugada do dia 21 de maio, em Nova York, ela pegou um voo direto para o Brasil. A agressão, segundo Luiza, começou no restaurante onde eles estavam jantando com amigos. Ao ser perguntado se o casal iria a uma exposição de fotos, Lírio se exaltou. Disse que não iria porque da última vez ele foi confundido com o ex-marido de Luiza, Armando. Daí por diante, ele teria se descontrolado.

Ainda segundo o jornal, a atriz conta que subiu logo depois e se sentou numa poltrona, onde os dois sempre fumavam e paravam para conversar. Lírio já estava de roupão e, segundo Luiza, partiu para cima dela, ofendendo-a verbalmente. Logo depois, deu um soco em seu olho, seguido de chutes.

Luiza diz que ele a derrubou no sofá e a imobilizou violentamente até quebrar quatro costelas dela. Ela só conseguiu se desvencilhar depois que ameaçou gritar pelo concierge. Então, trancou-se no quarto e só saiu de lá no dia seguinte, após ter certeza de que ele não estava no apartamento, e voltou ao Brasil.

ver mais notícias