PDT da punição de 40 dias para deputados que votaram a favor do impeachment e mantém Hissa Abrahão na disputa á prefeitura de Manaus

RIO — O Diretório Nacional do PDT expulsou, nesta segunda-feira, o deputado Giovani Cherini (RS) por ter votado a favor da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Apesar de também terem apoiado o afastamento da petista, outros cinco deputados receberam uma punição praticamente simbólica, a suspensão por 40 dias.

Parecer da Comissão de Ética do partido apontou como agravantes do caso de Cherini o fato de ele ter supostamente feito campanha contra a orientação partidária, ter tentado virar outros votos no PDT e ter dado declarações à imprensa e no plenário da Câmara a favor do impeachment.

Foram suspensos os deputados Sérgio Vidigal (ES), Flávia Morais (GO), Mário Heringer (MG), Subtenente Gonzaga (MG) e Hissa Abrahão (AM).

Somente com a suspensão Hissa caminha agora livre para disputar a eleição deste ano para prefeito de Manaus

ver mais notícias