Multiatleta, maestro da OSB usa lições do esporte na música

RIO – Estudar, praticar, tentar, errar. Tentar de novo, conseguir. Essa pode ser a rotina de diversos profissionais de alto nível. Atletas costumam ser facilmente associados a essa prática. Mas, assim como eles, os músicos também tem no trio ‘tentativa, erro e acerto’ quase um método para chegar ao sucesso. Nesse ano, a Orquestra Sinfônica Brasileira trata dessa relação no tema de sua temporada, que é inspirada nos Jogos Olímpicos.

O maestro residente da OSB Lee Mills é um exemplo de junção dos dois mundos. Além de músico, ele também é um multiatleta. Americano de Montana, Lee se divide entre os esportes e a música desde pequeno. Aos 3 anos, ganhou o primeiro piano e, na mesma época, por influência da família, começou a esquiar.

— Comecei esquiando, porque a minha família toda esquia, principalmente a minha mãe, então, foi muito importante que eu também esquiasse. Depois continuei praticando esportes de aventura, tipo snowboard, faço canoagem, faço mountain bike, escalada – conta o maestro.

Há quase um ano e meio no Brasil, desde que foi selecionado para a OSB, Lee foi promovido recentemente a maestro residente da orquestra. Nesse tempo longe de casa, ele busca novos esportes para se exercitar.

— Estou tentando achar esportes que eu possa fazer aqui, porque tem um ambiente diferente. Aqui no Rio, estou tentando aprender a surfar. Ainda não sou um surfista maravilhoso, mas estou tentando aprender. Também voei de asa-delta algumas vezes, que também quero aprender como fazer sozinho – afirma ele.

Lee acredita que a prática de exercícios é uma aliado essencial em sua tarefa como maestro. Para ele, pode ajudar tanto no preparo físico como trazendo lições.

— Como maestro, você tem que ter um preparo físico muito bom, porque você tem que ficar aqui regendo, mexendo os braços, ficar de pé. É muito duro, você tem que estar bem preparado fisicamente, tem que ser saudável. E eu acho que praticar esportes ajuda muito como músico. Quando você pratica esportes, você cai muitas vezes, você sempre vai cair quando está aprendendo, mesmo quando for especialista. Eu acho que quando você cai, você aprende muito. E essa disciplina é a mesma para um músico, você sempre vai cometer erros, vai cair, podemos dizer, mas assim você aprende – acredita Lee.

A estreia de Lee como maestro residente da OSB será no próximo fim de semana, com concertos nos dias 7 e 8 de maio, no Theatro Municipal e na Cidade das Artes. Além da relação entre música e esportes, a temporada da orquestra, que começou no início de abril, terá apresentações de obras que estiveram em olimpíadas, como ‘The Olympian’, de Philip Glass, executada na abertura dos Jogos de Los Angeles-84. A OSB conta ainda com jovens recém-premiados em concursos internacionais que são considerados músicos ‘medalha de ouro’.

ver mais notícias