CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Colunas / Subindo e Descendo do Salto / Liminar cancela eleição para nova diretoria do Sindicato dos Servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas

Liminar cancela eleição para nova diretoria do Sindicato dos Servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas

Da redação | 08/12/2016 00:46

Decisão liminar do juiz Celso Souza de Paula, da 16ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho, cancelou ontem a eleição para escolha da nova gestão no triênio 2016/2019 do Sindicato dos Trabalhadores da Justiça do Estado do Amazonas (Sintjam), que estava marcada para esta quarta-feira (7).

De acordo com a decisão, o pedido de cancelamento foi proposto por uma das cinco chapas concorrentes, a Chapa 05 “Juntos Vamos + Longe”, que também propôs a substituição da votação online pelo uso de urna eletrônica do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AM).

O juiz deferiu o pedido, pois, conforme consta na decisão, “verificou-se um pleito não seguro, falho, uma vez que a forma do processo de eleição online escolhida não viabiliza de forma isonômica que todos os sindicalizados, que queiram, possam votar. Instalou-se nesse processo ausência de sigilo, pois quando do recadastramento dos sindicalizados aptos a votar, este se mostrou vulnerável.”

A decisão do juiz estabeleceu prazo de 60 dias para realização de nova eleição determinando que a Comissão Eleitoral realize o pleito de forma com que todos os servidores sindicalizados possam votar.

Junta governativa

Na liminar expedida nesta terça-feira (6), o juiz Celso Souza de Paula ainda determinou que o representante da Chapa 05, Pedro de Menezes Gadelha, faça parte da Junta Governativa do SINTJAM, designada para administrar o sindicato, e que as decisões tomadas anteriormente pela Junta sejam anuladas, desde que não causem prejuízos ao novo membro. 

A Chapa 02 deve indicar, em até 48 horas, novo representante para também fazer parte da Junta Governativa, determinou o juiz. A indicação havia sido solicitada porque a representante atual, Ione Amaral de Souza, exerceu dois mandatos de Secretária de Administração e Finanças nos triênios 2010/2013 e 2013/2016, mas o Estatuto do SINTJAM não prevê a reeleição para o mesmo cargo mais de uma vez.

Ainda em relação a Junta Governativa, a decisão liminar definiu prazo de 72 horas para que possa ser legitimada pelo juiz até a posse da nova diretoria do sindicato.

 Portas fechadas

No início tarde de ontem, representantes das Chapas 01, 03, 04 e 05, Mário Alexandre Bento Albuquerque, Roberto Dávila Soares dos Santos, Mailson Rodrigues Pinheiro e Pedro de Menezes Gadelha, respectivamente, foram surpreendidos quando chegaram a sede do Sintjam, na Rua Luiz Antony, bairro Aparecida e o prédio estava fechado, “coincidentemente” pouco tempo depois de se saber a decisão do juiz.

Os representantes conseguiram entrar no prédio com a chegada do motorista que foi ao local para deixar o carro do sindicato.

Fonte Fato Amazônico 

ww.fatoamazonico.com/site/noticia/liminar-cancela-eleicao-para-nova-diretoria-do-sindicato-dos-servidores-do-tribunal-de-justica-do-amazonas/

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA