CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Colunas / Subindo e Descendo do Salto / José Melo no Fantástico acusado por usar a Polícia Militar do Amazonas “ïnverter o resultado das eleições” para garantir a sua vitória

José Melo no Fantástico acusado por usar a Polícia Militar do Amazonas “ïnverter o resultado das eleições” para garantir a sua vitória

Da redação | 05/06/2016 23:09

Comprovado que meu Melo Saqueou os votos para se reeleger, usando a Polícia Militar do Amazonas

O jornalista Maurício Ferraz entrevista PMs que afirmam ter obedecido ordens para apreender material de campanha do opositor, senador pelo PMDB, Eduardo Braga, e punir durante blitze realizadas nas ruas da capital, apenas motoristas apoiadores do concorrente no pleito, cobrando dinheiro e apreendendo os carros.

A reportagem destaca que a principal missão dos policiais era “ïnverter o resultado das eleições” para garantir a vitória de Melo, em detrimento da segurança da população.

 

 

Em maio deste ano, a Revista Veja publicou reportagem com o título “O enredo de uma bandalha eleitoral”, revelando detalhes do Inquérito 722/2014, da Polícia Federal, que investigou irregularidades praticadas na campanha à reeleição de Melo e do vice-governador Henrique Oliveira (SD). A publicação considerou o inquérito “um autêntico manual de como usar a máquina do Estado e o poder econômico para ganhar a eleição”.

Ilustrada com a foto de Melo e do comandante-geral da Polícia Militar, Marcus James Frota, que pediu afastamento do cargo após a publicação do material, exatamente por conta desse inquérito, a reportagem mostrou como o oficial da PM usou o poder do cargo e a própria instituição que comandava para interferir no processo eleitoral.

Melo foi cassado no início do ano pelo TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas) acusado de compra de votos, em um processo de autoria da coligação de Eduardo Braga, mas recorreu da decisão e se mantém no cargo atualmente atécnico o julgamento de recurso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Pelo menos outros 20 processos tramitam no TRE do Amazonas com pedido de cassação do governador José Melo.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA