Nasa captura imagens inéditas de sombra da Lua na Terra durante eclipse

RIO — O eclipse solar total desta semana encantou quem teve a oportunidade de observá-lo da Terra, mas pesquisadores estão ainda mais entusiasmados por imagens captadas pelo satélite Deep Space Climate Observatory (DSCOVR). Pela primeira vez, uma série de fotografias flagrou a sombra do trânsito total da Lua sobre a face iluminada da Terra.

— O que é único para nós é estarmos perto da linha Sol-Terra, por isso nós seguimos a passagem completa da sombra lunar de uma ponta a outra da Terra — disse Adam Szabo, cientista da missão DSCOVR. — Um satélite geoestacionário precisaria de sorte para estar no meio de um eclipse durante o dia. Eu não tenho conhecimento de ninguém ter capturado a totalidade de um eclipse em um conjunto de imagens ou vídeo.

Com a Earth Polychromatic Imaging Camera (EPIC), um sensor de quatro megapixels, o satélite capturou 13 imagens do fenômeno. Este foi o único eclipse total do Sol deste ano. As fotografias mostram a sombra da lua surgindo sobre o Oceano Índico, marchando sobre a Indonésia e Austrália, seguindo para pequenas ilhas da Oceania (Melanésia, Micronésia e Polinésia) até desparecer sobre as águas do Oceano Pacífico. É interessante notar que a sombra se move na mesma direção da rotação do planeta. O brilho no centro do disco é o reflexo da luz solar na câmera.

O DSCOVR está posicionado a cerca de 1,6 milhão de quilômetros da Terra, na direção do Sol. Dessa forma, o satélite é capaz de manter uma visão constante da face iluminada do planeta.

A EPIC possui dez filtros espectrais diferentes, do ultravioleta ao infravermelho. Segundo Szabo, o satélite normalmente coleta imagens de todos os dez comprimentos de onda a cada 108 minutos. Para o eclipse, a equipe ajustou os equipamentos para a geração de uma imagem de alta resolução a cada 20 minutos. Durante as 4 horas de 20 minutos do eclipse, foram geradas 13 fotografias.

ver mais notícias