Jovem que disse não gostar da maternidade ganha apoio na web

A jovem Juliana Reis, de 25 anos, que teve o perfil no Facebook bloqueado após declarar que não gosta de ser mãe, ganhou apoio de outras mulheres que se manifestaram por meio das hashtags  #maternidadereal, #tamojuntojuliana e #somostodasjuliana.

No Twitter, algumas pessoas foram solidarias com a carioca e declararam seu apoio. “Sou mãe e amo profundamente minha filha, mas defendo o direito desta mulher de dizer o que pensa”, escreveu uma usuária.

Após ficar algumas horas longe da rede social, a carioca teve seu perfil reativado nesta quinta-feira (18) e aproveitou para fazer um desabafo. “Meu maior prazer hoje foi um banho demorado. Lavei a cabeça, sequei o cabelo e agora eu preciso descansar. Mas antes eu precisava falar que eu estou bem! Meu dia foi muito cansativo. Fui dormir às 6h da manhã e acordei às 9h com a notícia de que meu Facebook tinha sido desativado. Não entendi nada! O que eu fiz? Se eu ofendi alguém com o que eu postei só posso me desculpar. Mas me desculpar como? Eu fui calada sem mais nem menos. As pessoas estavam dizendo que eu não aguentei a pressão, afinal, todo mundo estava achando que eu tenho depressão pós-parto! Para esclarecer esse lado, EU NÃO TENHO DEPRESSÃO! Tive muito medo de ter. Então eu li e reli sobre o assunto, conheci gente que teve, e a parada é séria. É real! Saber disso me faz ser complacente com elas. Não é a minha realidade, mas não sou eu que vou julgá-las. Mesmo que julgar e apontar o dedo na cara do outro esteja na moda. Eu não sou assim. Minha intenção foi abraçar a dor dessas mulheres. Enfim. Estou muito cansada. Até queria escrever mais, mas já nem consigo montar as frases direito. Quero agradecer a todo mundo pelo carinho e pelas palavras de apoio. E também aos canais que eu tive pra “me explicar” enquanto fui banida do Facebook. Um abraço sincero a todos. Desejo muito amor na vida de vocês!”.

ver mais notícias