Fórum de mulheres exige que Conceição Sampaio vote contra impeachment

A declaração pública de que votará a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) deixou a base feminista da deputada federal Conceição Sampaio (PP-AM) decepcionada e indignada. O sim foi o último post da parlamentar em sua página de rede social.

O Fórum Permanente das Mulheres de Manaus preparou uma dura carta à parlamentar nesta quarta-feira, dia 23, acusando-a de estar dando um “golpe” em Dilma e convocou pelo menos 42 entidades representativas para subscrever o texto, que manda basicamente dois recados para Conceição.

De início, lembra que a deputada abandonou sua base feminista, que se considera responsável por ela estar em Brasília hoje.

Em seguida, em tom de pressão, quer que Conceição mude seu voto e não apoie a derrubada de uma mulher do poder.

“Nobre Deputada, apoiar um processo de impeachment sem fato jurídico concreto e comprovado contra uma MULHER, nossa Presidenta Dilma Rousseff, …  assinar, sem uma fala, sem partilha com os movimentos de mulheres/feministas do seu Estado, é GOLPE, pois a senhora muitas vezes era citada, apontada como uma Parlamentar que ouvia os Movimentos Sociais, e por várias vezes repetiu que, caminhando conosco aprendeu a caminhar com a causa das mulheres”, diz um trecho da carta.

A decepção do movimento das mulheres fica ainda mais evidente no trecho da carta que diz:

“Com nosso voto, cara Deputada, a enviamos para a Câmara Federal acreditando que Vossa Excelência defenderia a continuidade da materialização dos nossos  direitos fundamentais, das conquistas principalmente das mulheres das quais Vossa Excelência se aproximou e se mostrava parceira enquanto estava aqui”.

Foto: Divulgação

Confira a íntegra do protesto à deputada:

FÓRUM PERMANENTE DAS MULHERES DE MANAUS

Manaus – AM – Brasil

A Sua Excelência a Senhora

Conceição Sampaio

Deputada Federal pelo Estado do Amazonas

 

Manaus 23 de março de 2016.

 

Senhora Deputada,

Nós dos Movimentos das Mulheres e Feministas, e demais grupos organizados, no Amazonas – que assinam este documento -, compreendemos as dificuldades pelas quais o País atravessa e estamos juntas e juntos refletindo, dialogando e lutando para superá-las.

Nós, cara Deputada, acreditamos que as saídas para o que chamam de crise, jamais poderia passar ao largo das nossas instituições e do respeito à legalidade. Sendo assim, ciosas do nosso papel de mulher/feminista/lutadoras dos direitos humanos das mulheres, recebemos com imensa tristeza e decepção a notícia veiculada nos meios de comunicação do estado de que Vossa Excelência (única mulher eleita com muitos votos de outras mulheres) “fechou” entendimento com a triste bancada desse Estado, na Câmara, com posição favorável ao impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, com a afirmação “Por amor ao Brasil e a favor do impeachment”.

Nobre Deputada, apoiar um processo de impeachment sem fato jurídico concreto e comprovado contra uma MULHER, nossa Presidenta Dilma Rousseff, eleita legitimamente, sem comprovação de ter cometido nenhum crime – pois Vossa Excelência é sabedora que o parecer do Tribunal de Contas da União (TCU) é apenas opinativo; apoiar, assinar, sem uma fala, sem partilha com os movimentos de mulheres/feministas do seu Estado, é GOLPE, pois a senhora muitas vezes era citada, apontada como uma Parlamentar que ouvia os Movimentos Sociais, e por várias vezes repetiu que, caminhando conosco aprendeu a caminhar com a causa das mulheres.

Com nosso voto, cara Deputada, a enviamos para a Câmara Federal acreditando que Vossa Excelência defenderia a continuidade da materialização dos nossos direitos fundamentais, das conquistas principalmente das mulheres das quais Vossa Excelência se aproximou e se mostrava parceira enquanto estava aqui.

Senhora Deputada, assinar e votar pelo impeachment é GOLPE AO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO!

É GOLPE Deputada, aos nossos direitos fundamentais constitucionais que nesses últimos anos se concretizaram em parte em nossas vidas, saltando das letras frias da lei e transformaram-se em vagas nas universidades (direito fundamental social à educação – art. 6º CF/88), em moradias cujas propriedades foram registradas em nome de mulheres (direito fundamental à moradia – art. 6º CF/88), em creches (direito fundamental social à proteção à maternidade e à infância – art. 6º CF/88) – dentre outros. É GOLPE às conquistas do Movimento de Mulheres e Movimentos Feministas em todo Brasil que com a Lei Maria da Penha tiveram mais um instrumento na luta contra a violência, com a adesão de pactos federativos contra violência propostos em nível Federal com repasse de recursos aos Estados para implementação (…)

Por tais razões, antes que a votação inquisitiva se faça, o golpe do Legislativo se efetive, alertamos Vossa Excelência para que não seja responsável pelo retrocesso, pela perda de direitos.

Escrevemos a Vossa Excelência REQUERENDO que repense sua posição e VOTE CONTRA O IMPEACHMENT, CONTRA O GOLPE, E SEM TRAIR A CONFIANÇA DE TANTAS MULHERES E HOMENS DESSE ESTADO, DENTRE AS QUAIS PESSOAS DOS MOVIMENTOS QUE ASSINAM.

REQUEREMOS QUE TOME POSIÇÃO PELA DEFESA DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO ESTABELECIDO NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, VOTE CONTRA IMPEACHMENT, E A FAVOR DA CONTINUIDADE DAS CONQUISTAS DAS MULHERES NEGRAS, INDÍGENAS, BRANCAS, EMPOBRECIDAS E TODAS E TODOS, OS MAIS VULNERÁVEIS DESTE ESTADO E DO NOSSO BRASIL.

Respeitosamente,

Marcha Mundial de Mulheres/Amazonas – MMM/AM

Pastoral Operária da Arquidiocese de Manaus – GT de Mulheres da Economia Solidária

Fórum de Mulheres Afroamerindias e Caribenhas

Articulação das Mulheres Homoafetivas e Aliadas do Amazonas – ALMAZ

Movimento das Mulheres Negras da Floresta – Dandara

Movimento de Mulheres Solidária do Amazonas – MUSAS

Movimento Feminista Maria Sem Vergonha – MFMSV

Espaço Feminista Uri Hi

Grupo de Estudo, Pesquisa e Observatório Social de Gênero Política e Poder – GEPOS

Associação de Mulheres Independentes na Luta pela Livre Expressão Sexual – AAMILES

Movimento de Mulheres Orquideas

Movimento de Mulheres Unidas pela Moradia

Mulheres Que Fazem/Presidente Figueiredo

Associação de Moradores da Comunidade Artur Bernardes – AMCAB

Articulação de Mulheres do Amazonas – AMA

Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia – MAMA

Movimento Nacional de Lutas por Moradia – MNLM

Instituto Cultural Maku Itá

Guerreiras Amazônicas em Movimento – GAM

Instituto Amazonense Mão Amiga

Associação Organizada por Moradia do Norte

Conselho Social Comunitário do Grande Vitória

Associação Cultural Toro Du Gu

Movimento Social pelo Direito à Moradia Digna

União Nacional por Moradia Popular do Amazonas

Cooperativa de Habitação da Amazônia

Cooperativa das Mulheres Empreendedoras do Estado do Amazonas

Centro de Defesa da Mulher – CDM

Associação dos Índios Kokamas Residentes em Manaus

Centro de Integração Amigas da Mama – CIAM

Movimento Comunitário Vida e Esperança

Associação Centro Comunitário da Mulher – ACCM / Itacoatiara

Associação de Donas de Casa do Estado do Amazonas – ADCEA

Articulação de Mulheres Brasileiras/Amazonas – AMB/AM

Instituto Cultural Afro Mutalembê – ICAM

Movimento Amazônico de Agroecologia/Manaus

Articulação de Convivência com a Amazônia – ARCA

Fórum Permanente das Mulheres de Manaus

Fórum de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do Amazonas – FLGBT-AM

Movimento de Mulheres do HIP HOP Amazonas – MariaM

Liga Brasileira de Lésbicas/Amazonas – LBL/AM

Articulação Brasileiras de Lésbicas/Amazonas – ABL/AM

Contéudo BNC – Neuton Correa 

ver mais notícias