CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Amazonas / Interior / Polícia indicia médico por estupro de vulnerável e favorecimento à prostituição infantil em Manacapuru-AM

Polícia indicia médico por estupro de vulnerável e favorecimento à prostituição infantil em Manacapuru-AM

Da redação | 11/04/2017 18:09

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru, município distante 68 quilômetros em linha reta da capital, indiciou na noite do último domingo (9), por volta das 22h, por estupro de vulnerável e favorecimento à prostituição infantil, um médico de 38 anos, anestesista do Hospital Lázaro Reis, situado naquele lugar.

De acordo com a autoridade policial, as investigações da DEP em torno do Inquérito Policial (IP) aberto no dia 9 de março deste ano para apurar a prisão do médico, pela Polícia Militar, dentro do carro dele, parado em via pública, em Manacapuru, na companhia de uma meninas de 10 anos e mais duas adolescentes de 15 e 17 anos, concluíram que o anestesista cometeu crime de abuso sexual contra a criança.

“Na unidade policial as adolescentes negaram envolvimento com o médico, mas a criança de 10 anos afirmou que o homem teria passado a mão nas partes íntimas dela e ofereceu dinheiro para que ela saísse com ele. Em seguida encaminhamos as meninas para fazer exame de conjunção carnal e o resultado foi negativo, mas não descartamos a hipótese de atos libidinosos”, declarou Roberta Merly.

Conforme a titular da DEP, após os depoimentos foi instaurado um IP para investigar o caso. Durante as diligências uma testemunha afirmou que o médico ficou sozinho no carro com a criança por cerca de dez minutos. A delegada ressaltou, ainda, que após o relatório psicológico da criança de 10 anos, o inquérito foi concluído e encaminhado à Justiça.  

Ao término das investigações, o médico foi indiciado por estupro de vulnerável e favorecimento à prostituição infantil. Ele foi afastado do cargo que exercia no hospital e irá responder pelo crime em liberdade.  

*Com informações da assessoria de comunicação.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA