CM7

     
 
 
Manaus, 17 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Amazonas / Interior / Balão do Projeto Loon cai em Autazes, diz Google

Balão do Projeto Loon cai em Autazes, diz Google

Da redação | 27/04/2017 22:26

Um dos balões do Projeto Loon – que flutuam ao redor da Terra e possibilitam levar internet até locais remotos – caiu em uma comunidade no interior do Amazonas, no município de
Autazes, a 113 quilômetros de Manaus, nessa segunda-feira (27). Não há registro de feridos.
Por meio de nota, a assessoria do Google informou que pessoal especializado foi enviado ao local para remover o balão. “Uma equipe treinada está a caminho para recuperar o balão para que nossos coordenadores possam aprender mais sobre seu voo. Agradecemos a hospitalidade da comunidade local, e [pedimos] desculpas pela surpresa”, diz trecho de nota enviada ao G1.

O Google disse ainda que já entrou em contato com as autoridades que controlam o tráfego aéreo. “Nosso objetivo com o Projeto Loon é transmitir acesso à Internet para áreas rurais, remotas e sub-atendidas do mundo. Após um voo de pesquisa e teste de rotina, coordenamos com o controle de tráfego aéreo local para gerenciar a descida segura e lenta do balão para uma parte remota de Manaus, próximo à Comunidade Pauru”, cita nota.
Projeto Loon
O projeto do Google é uma tecnologia experimental de acesso à internet por meio de balões que voam carregados pelo vento em uma altitude duas vezes maior àquela em que operam os aviões comerciais. Os balões podem enviar sinais de acesso à internet para o solo a uma velocidade similar ou até maior à das redes 3G atuais.
Estações no solo se conectam à infraestrutura local de internet e enviam sinais aos balões. Os balões se comunicam entre si, formando uma rede de comunicação no céu. As pessoas se conectam à rede de balões por meio de uma antena especial de internet instalada em suas casa, que é capaz de enviar e receber sinais dos balões que sobrevoam a área.
Os balões do projeto Loon têm um diâmetro de 15 metros. Eles são feitos de um plástico muito fino com três milímetros de espessura e são de material biodegradável. Acompanham um painel solar que fornece energia para os sistemas eletrônicos, uma caixa no qual inclui rádios, antenas, um computador de voo e um sistema de controle de altitude.
Em 2014, duas cidades do Piauí foram escolhidas as primeiras cidades do Brasil para lançamentos dos balões do projeto Loon.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA